Leia também:
X Advogados pedem ajuda da OAB contra Alexandre de Moraes

Lula quer que Congresso tenha “sensibilidade” para aprovar PEC

Petista afirmou que, "se precisar ter acordo, nós também sabemos negociar"

Henrique Gimenes - 02/12/2022 21h14 | atualizado em 05/12/2022 16h58

Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Nesta sexta-feira (2), o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva falou sobre a chamada PEC da Transição e disse esperar que o Congresso tenha “sensibilidade” para aprovar o texto. O projeto foi apresentado nesta semana pelo senador Marcelo Castro (MDB-PI) e prevê que o teto de gastos seja furado. A ideia é ter recursos para o governo Lula poder bancar promessas de campanha.

O petista falou sobre o tema durante conversa com jornalistas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília (DF), sede do governo e transição.

– Eu espero que o Congresso Nacional, a Câmara e o Senado tenham simplesmente sensibilidade e possam votar do jeito que nós queremos. Se precisar ter acordo, nós também sabemos negociar – pontuou.

A Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle (Conorf) do Senado divulgou, na última terça (29), uma nota técnica na qual apontou que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Transição, que tem sido chamada de PEC do Estouro, deve ter um impacto fiscal de R$ 795,6 bilhões em quatro anos.

O cálculo realizado pela Conorf considera a excepcionalização do teto de gastos tanto do Auxílio Brasil (que voltará a se chamar Bolsa Família), nos exercícios de 2023 a 2026, quanto do excesso de arrecadação de receitas correntes até o limite de R$ 22,97 bilhões, a partir do exercício de 2023. A nota técnica destaca a falta de diretrizes na PEC sobre como o espaço fiscal aberto será empregado.

Leia também1 Advogados pedem ajuda da OAB contra Alexandre de Moraes
2 "Sei o que é bom para o povo, sei o que é bom para o mercado"
3 TV do Catar ironiza Alemanha após protesto dos jogadores
4 ANP: Gasolina tem nova queda pela 2ª semana seguida

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.