Leia também:
X Presidente alemão confirma presença na posse de Lula

Lula diz que trabalhará por financiamento dos sindicatos

Petista diz que não haverá retorno do imposto sindical

Pleno.News - 01/12/2022 18h12 | atualizado em 01/12/2022 18h41

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva participa de reunião com as centrais sindicais Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Em reunião com representantes de 22 centrais sindicais no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), sede do governo de transição, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se comprometeu a trabalhar junto ao Congresso Nacional pelo financiamento das entidades. No entanto, segundo ele, não haverá o retorno do imposto sindical.

O encontro desta quinta-feira (1º) foi fechado à imprensa, mas a assessoria de Lula emitiu uma nota.

– O presidente eleito disse que recriará a mesa de negociação, de trabalho e conselhos, além de trabalhar junto ao Congresso para a aprovação de artigo na legislação sobre o financiamento dos sindicatos, sem retorno do imposto sindical – diz o comunicado oficial.

– Nós vamos criar a mesa de negociação, nós vamos criar mesa de trabalho, vamos criar o que for necessário criar. E vamos ter que convencer a Câmara dos Deputados de que as finanças dos sindicatos serão decididas pelos trabalhadores em assembleia livre e soberana – afirmou Lula na reunião, de acordo com a nota.

Lula em reunião com as centrais sindicais Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Mais cedo, o presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, que participou da reunião com Lula, garantiu que as centrais sindicais não desejam revogar a reforma trabalhista do governo passado, tampouco retomar o imposto sindical.

De acordo com a nota do governo de transição, Lula prometeu no encontro “nova regulação no mundo do trabalho sem “voltar ao passado”.

– Quero dedicar o meu tempo em como é que nós vamos fazer para recuperar este país, para gerar empregos, para atrair investimento estrangeiro para cá, sobretudo investimento direto para que a gente possa fazer uma nova regulação no mundo do trabalho, sem querer voltar ao passado – disse o petista, segundo o comunicado.

*AE

Leia também1 Senador: Lula está "queimando capital político" com PEC
2 Presidente alemão confirma presença na posse de Lula
3 Ibaneis recebe Janja e Alckmin para tratar da posse de Lula
4 Equipe de Lula estuda embargar terras por desmatamento ilegal
5 Dallagnol diz que "não vai sobrar nada da Lava Jato" na gestão Lula

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.