Leia também:
X Doria, Ciro e Lula “encarnam” guerreiros jedis nas redes sociais

Lira se irrita e rebate imprensa: “Caça-clique para ter audiência”

Presidente da Câmara dos Deputados criticou colunista do Uol por texto dizendo que STF teria visto sua participação "em movimento contra a Justiça"

Henrique Gimenes - 05/05/2022 14h21 | atualizado em 05/05/2022 15h16

Presidente da Câmara, Arthur Lira Foto: EFE/ Joédson Alves

Nesta quinta-feira (5), o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), utilizou as redes sociais para rebater uma coluna publicada pelo portal Uol afirmando que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) teriam visto a participação dele “em movimento contra a Justiça”. No Twitter, o parlamentar chamou o texto de “caça-clique para ter audiência”.

O texto é de autoria do colunista Alberto Bombig e afirma que membros do Supremo consideram que a “aliança do ‘centrão’ com o presidente Jair Bolsonaro (PL) envolve um trabalho mútuo no sentido de enfraquecer os órgãos de controle e desacreditar o Judiciário”. De acordo com o colunista, alguns deles veem uma “participação de Lira e de outros parlamentares no processo de desgaste e de ‘descrédito’ promovido contra a Justiça”.

Ao rebater a coluna, Lira disse que os ministros do STF sabem de seu papel para “arrefecer a crise”.

– Matérias baseadas em anonimato? O que posso falar é a verdade sobre essa publicação mentirosa: os ministros do STF sabem, porque dialogam comigo, o papel que cumpro para arrefecer a crise. O resto? Caça-clique para ter audiência. Pra não chamar de fake news…

Leia também1 Silveira devolve tornozeleira e não instala novo equipamento
2 OAB vai ao STF para barrar corte de imposto adotado pelo governo
3 Moraes nega pedido de Randolfe em caso sobre Allan dos Santos
4 Noblat insinua que Garcia deve ser interditado por "sandice"
5 BC acata ordem do STF e bancos bloqueiam contas de Silveira

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.