Leia também:
X Cresce o número de deputados contrários à intervenção no DF

Lira isenta Nikolas, Clarissa e André de acusações sobre os atos

Advogados alinhados à esquerda pediram investigação contra os parlamentares eleitos junto à PRG

Leiliane Lopes - 16/01/2023 14h29 | atualizado em 16/01/2023 15h32

Arthur Lira Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta segunda-feira (16) que não vê motivos para que os deputados Nikolas Ferreira (PL-MG), Clarissa Tércio (PP-PE) e André Fernandes (PL-CE) sejam responsabilizados pelos atos de vandalismo realizadas em Brasília no domingo (8).

O Grupo Prerrogativas, formado por advogados alinhados à esquerda política, pediu à Procuradoria-Geral da República (PGR) que eles sejam processados e respondam por incitação aos atos violentos.

Lira, porém, não vê razões para que esses três nomes façam parte da lista.

– A princípio eu conversei com os três parlamentares, a PGR foi provocada. Eu tenho inclusive, agora, às 11h, uma audiência com o procurador Aras para pedir a punição daqueles que a polícia legislativa conseguiu prender e identificar dentro das dependências da Câmara. Mas eu não vi, nos três parlamentares, e eu vou citá-los: deputado Nikolas, deputado André e deputada Clarissa, Ceará, Pernambuco e Minas Gerais, nenhum ato que corroborasse com os inquéritos – declarou o presidente da Câmara.

Por outro lado, o parlamentar adianta que haverá punição para quem incentivou os atos e também para os deputados que compartilharem inverdades sobre os ataques realizados no Congresso Nacional.

– Se tiverem responsabilidades, todos que tiverem responsabilidades, vão responder. Inclusive, parlamentares que andam difamando e mentindo com vídeos dizendo que praticamente houve inverdades nas agressões que a Câmara dos Deputados sofreu no seu prédio, né? Então, esses deputados serão chamados à responsabilidade, porque todos viram, as cenas são terríveis, violentas, gravíssimas – declarou.

Leia também1 MP retira combate à lavagem de dinheiro de atribuições do Coaf
2 Governadora deixa prazo passar e aprova reajuste de quase 130%
3 MA: Adolescente de 13 anos é estuprada em ritual religioso
4 Ministra gastou R$ 1 milhão do fundão em gráficas fantasmas
5 Lira revela 'preocupação' com segurança na posse parlamentar

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.