Leia também:
X Em dia de atos, Neymar publica foto com a bandeira do Brasil

Leia a íntegra do discurso de Bolsonaro na Avenida Paulista

Em sua fala, presidente criticou o ministro do STF Alexandre de Moraes e o TSE

Henrique Gimenes - 07/09/2021 19h37 | atualizado em 08/09/2021 12h17

Durante a manifestação pelo Dia da Independência na Avenida Paulista, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro fez um duro discurso com críticas ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele também defendeu a liberdade da população e o voto auditável impresso.

Nesta terça-feira (7), a Paulista foi tomada por manifestantes vestindo verde e amarelo que foram ouvir o discurso de Bolsonaro. Durante sua fala, os presentes gritaram “eu autorizo” para o presidente.

Ao final, Bolsonaro agradeceu a Deus pela “missão” e disse que apenas Ele irá tirá-lo da Presidência.

Leia a íntegra do discurso:

Agradeço a Deus pela minha vida e também a Ele que, pelas mãos de 60 milhões de pessoas, me colocou nesta missão. Hoje temos um presidente da República que acredita em Deus, que respeita seus militares, que defende a família e tem lealdade a seu povo. O conforto não me atrai. Eu sempre estarei onde o povo estiver.

Lá atrás usei uma passagem bíblica por ocasião das minha eleição, “conhecereis a verdade”, e, quando assumi, disse outra passagem: “por falta de conhecimento, o povo perece”. Tinha que esperar um pouco mais, de modo que a população fosse se conscientizando do que é um regime ditatorial. Pior que o vírus foram as ações de alguns prefeitos e governadores, que tolheram a liberdade de expressão e o direito de ir e vir.

O nosso povo sempre brigou pela liberdade. Sempre respeitamos as leis e a nossa Constituição. Este presidente que vos fala sempre esteve dentro da Constituição, mas agora chegou o momento de nós dizermos a estas pessoas que abusam da força e do poder para nos subjugar, dizer a esses que agora tudo vai ser diferente.

Não podemos admitir uma só pessoa na Praça dos Três Poderes querer fazer sua vontade. Queremos a paz, o diálogo e a prosperidade. Mas não podemos mais admitir que pessoas que agem desta maneira continuem no poder, exercendo cargos importantes.

Respeitamos todas as instituições. Quando alguém do poder Executivo começa a falhar, eu converso com ele. Se não se enquadra, eu demito. Quando um deputado ou senador começa a fazer algo que está fora das quatro linhas, ele é submetido ao Conselho de Ética e pode perder seu mandato. Mas, no STF, isso não acontece.

Um ministro que deveria zelar pela nossa liberdade, pela democracia, pela Constituição, faz exatamente o contrário. Ou esse ministro se enquadra, ou ele pede pra sair. Determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade. A paciência do nosso povo já se esgotou.

A alma da democracia é o voto. Não podemos admitir um sistema eleitoral que [não] oferece qualquer segurança por ocasião das eleições. E não é uma pessoa do TSE que vai nos dizer que este processo é seguro porque não é. Um ministro do TSE, usando sua caneta, usar sua caneta e desmonetizar páginas que criticam esse tipo de votação. Queremos voto auditável e contagem pública dos votos.

Não posso participar de uma farsa como essa patrocinada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Temos uma fotografia para mostrar para o Brasil e para o mundo [de] que as cores da nossa bandeira são verde e amarela. E, cada vez mais, nós respeitamos as leis e a nossa Constituição, e não vamos mais admitir que pessoas como o Alexandre de Moraes continuem ferindo nossa democracia e desrespeitando nossa Constituição.

Ele teve toda oportunidade para mudar, como agora pouco interceptou um cidadão americano atos antidemocráticos. Este é o primeiro problema que nós temos, e tenho certeza [de] que, com a ajuda de vocês, enfrentaremos todos os obstáculos.

Cumprimento os patriotas que estão em todos os lugares deste imenso Brasil se manifestando pela liberdade. O Brasil acordou cada vez mais. Isso não tem preço; é o acordar de uma ação. O que incomoda alguns lá de Brasília é que nós realmente começamos a mudar o Brasil, sofremos consequência de pandemia, de falta d’água, de geadas, mas o melhor de mim darei.

Nós colocaremos o Brasil no lugar de destaque que ele tem e merece. Temos tempo para sermos felizes, o que faltavam eram políticos de qualidade. Formei um ministério extremamente técnico, que é de orgulhar todos nós. Hoje prestamos contas a vocês, e não a partidos políticos. Cada vez mais, a certeza do nosso futuro, o apoio de vocês é primordial, é indispensável para seguirmos adiante.

Quero agradecer a Deus pela vida e pela missão. E dizer àqueles que querem me tornar inelegível: só Deus me tira de lá.

A minha vida pertence a Deus, mas a vitória é de todos nós.

Muito obrigado.

Leia também1 É hora da Câmara e do Senado tomarem ação, diz presidente da OAB
2 Oportunista, Mamãe Falei acaba sendo expulso de manifestações
3 Zé Trovão muda o plano e avisa que não vai mais se entregar
4 PSDB vai tomar 'medidas legais' contra discurso de Bolsonaro
5 'Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso', diz Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.