Leia também:
X Bolsonaro: Militares vão garantir eleitores de verde e amarelo

Lava Jato foi feita para tirar Lula da eleição em 2018, diz Alckmin

Ex-tucano procura reforçar imagem de "injustiçado" do petista

Pleno.News - 29/09/2022 12h28 | atualizado em 29/09/2022 12h53

Geraldo Alckmin e Lula Foto: Ricardo Stuckert/ PT

O ex-governador de São Paulo e atual candidato a vice-presidente na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Geraldo Alckmin (PSB), disse que a Operação Lava Jato foi feita para tirar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva das eleições de 2018. O candidato a vice deu as declarações ao falar sobre os casos de corrupção do Partido dos Trabalhadores em sabatina realizada pela Folha e UOL, nesta quinta-feira (29).

– Não podemos criminalizar a política e não se partidarizar o sistema jurídico. Acho que a prisão de Lula foi feita para tirar o ex-presidente da eleição de 2018, o que se comprovou depois que vimos que não havia competência para o processo estar em Curitiba e houve parcialidade. Ele foi injustiçado – afirmou.

– Não achei correto [Sérgio] Moro, tendo sido juiz da causa que Lula foi tirado da eleição, aceitar ser ministro de quem ganhou – continuou.

O ex-tucano também apontou que o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi “injusto”, mas refutou a classificação do processo como “golpe”.

– Você não pode dizer que foi golpe porque quem presidiu [o processo] foi o Supremo Tribunal Federal. Acho que foi injusto porque na realidade Dilma é uma pessoa honesta e correta – disse, acrescentando que sempre gostou da ex-presidente e que sempre tiveram bom relacionamento.

*AE

Leia também1 Alckmin afirma agora que ele e Lula são contra o aborto
2 Moro diz que será "detector de mentiras" de Lula em debate
3 Bolsonaro lidera em pesquisa mais ampla que Ipec e Datafolha
4 Bolsonaro diz que Moraes atua para prejudicá-lo e "ajudar Lula"
5 Petistas soltam caixa de abelhas contra apoiadores de Bia Kicis

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.