Leia também:
X Entenda o projeto que envolve satélites de Elon Musk no Brasil

Justiça tem dificuldade de achar psiquiatras para teste em Adélio

Autor da facada em Bolsonaro passará por nova avaliação que determinará se ele pode voltar ao convívio social

Thamirys Andrade - 20/05/2022 11h17 | atualizado em 20/05/2022 11h33

Adélio Bispo de Oliveira Foto: Folhapress/Guilherme Leite

A 5ª Vara Federal Criminal de Campo Grande informou o governo federal que a Justiça tem enfrentado dificuldades para encontrar psiquiatras que aceitem realizar o exame psiquiátrico de Adélio Bispo, responsável pelo atentado à faca contra o presidente Jair Bolsonaro em Juiz de Fora, no ano de 2018. O órgão enviou questionamentos ao governo sobre a disponibilidade de peritos para o trabalho.

Considerado como inimputável por razões de saúde mental, Adélio está internado no presídio federal de Campo Grande por medidas de segurança. A Justiça havia determinado que, ao fim do prazo de internação, ele deveria passar por uma avaliação para decidir se poderia voltar ao convívio social ou se o prazo de reclusão deveria ser estendido.

No entanto, segundo o juiz Luiz Augusto Iamassaki Fiorentini, psiquiatras têm rejeitado fazer a perícia médica judicial.

Contatado pela Folha de S.Paulo, o Departamento Nacional Penitenciário, que é ligado ao Ministério da Justiça, afirmou que os peritos devem ser designados pelo próprio Judiciário.

– Os profissionais de saúde do órgão são responsáveis por atendimentos básicos de rotina, a partir de requerimento do preso ou quando identificada a necessidade de atendimento – diz o DNP.

Leia também1 Jair Bolsonaro vê "parcialidade enorme" de Pacheco pró-STF
2 Kalil anuncia aliança com Lula em MG após acordo pelo Senado
3 Operação prende agentes de segurança ligados à mílicia no RJ
4 STF: Gastos com horas extras no recesso sobem 400% em um ano
5 Bolsonaro questiona atuação de observadores internacionais

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.