Leia também:
X Apresentador da Record reage a assalto e leva soco

Justiça Federal libera viagem de Michel Temer ao Líbano

Ex-presidente foi convidado por Bolsonaro para integrar comitiva humanitária ao país asiático

Paulo Moura - 11/08/2020 07h29

Ex-presidente Michel Temer Foto: Divulgação/Presidência da República

A Justiça Federal autorizou, na segunda-feira (10), o ex-presidente Michel Temer a viajar para o Líbano como integrante de uma missão de ajuda do governo brasileiro ao país, cuja capital, Beirute, foi atingida por uma forte explosão na semana passada, que deixou mais de 160 mortos e 6 mil feridos.

O convite foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro, que anunciou a missão de ajuda do governo brasileiro ao país asiático na manhã de domingo (9). A decisão que liberou a viagem de Temer para integrar a comitiva, entre os dias 12 e 15 de agosto, foi tomada pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, cujo titular é o juiz Marcelo Bretas.

Com a decisão, o presidente Bolsonaro oficializou a viagem de Temer e mais 12 pessoas em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) publicada na noite desta segunda-feira (10). A justificativa para a autorização, de acordo com a decisão, é a “natureza humanitária da missão oficial” para qual Temer foi designado.

Como filho de libaneses, Temer foi o escolhido para chefiar a missão. Ainda de acordo com a publicação oficial, a delegação representará o Brasil em uma missão especial a Beirute entre quarta-feira (12) e sábado (15). A permanência das autoridades no local pode ser prorrogada, caso seja necessário.

Leia também1 Bolsonaro anuncia ajuda ao Líbano e convida Temer
2 Apresentador da Record reage a assalto e leva soco
3 CBF passa a exigir testes de Covid-19 de todos os jogadores
4 Banco abre processo para estágios de férias e regular
5 É falso que boicote reduziu em 78% as importações da China

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.