Leia também:
X Aprovada liberação de recursos para novo piso da enfermagem

Juristas da esquerda criticam Moraes por manter Torres preso

Advogados não defendem Torres, mas apontam erro de Moraes

Monique Mello - 25/04/2023 17h37 | atualizado em 25/04/2023 18h48

Alexandre de Moraes Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Pedro Estevam Serrano e Fernando Hideo Lacerda, advogados ligados ao Prerrogativas, grupo jurídico aliado do presidente Lula (PT), escreveram um artigo colaborativo criticando a decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes em manter a prisão preventiva de Anderson Torres.

O texto foi publicado na Folha de S.Paulo, nesta segunda-feira (24). Para os advogados, manter Torres preso “sinaliza que continuamos presos na dicotomia impunidade-abuso”.

– Longe desses dois extremos, o processo penal deve zelar pela reconstrução histórica correta dos fatos apurados, mediante a observância das regras do jogo protegidas pela Constituição Federal – diz o texto.

O artigo procura deixar claro que não se trata de uma “defesa” do ex-ministro de Jair Bolsonaro (PL) em relação aos atos radicais de 8 de janeiro. Inclusive, os advogados afirmam haver “fortes indícios” de uma atuação de Torres nos atos. No entanto, os juristas defendem que “os fatos sejam devidamente apurados sob o crivo do contraditório e da ampla defesa e, uma vez confirmados, sejam rigorosamente punidos nos termos da lei penal”.

A leitura que os advogados fazem da postura de Alexandre de Moraes é que há uma deturpação da prisão preventiva como tática de responsabilização penal imediata, “o que caracteriza ato de barbárie incompatível com o sistema penal constitucional”.

– Não se pode retribuir os ataques criminosos às prisões da República por meio da banalização da prisão preventiva, que em si mesmo é também uma grave afronta ao Estado Democrático de Direito – diz o artigo.

As acusações contra Torres são que ele, enquanto secretário de Segurança do Distrito Federal, teria se omitido e sido conivente com os atos de vandalismo realizados na capital federal. Na ocasião, ele estava de férias nos Estados Unidos.

O ministro Alexandre de Moraes negou o pedido de liberdade ao ex-ministro da Justiça na última quinta-feira (20). Torres está preso desde o dia 14 de janeiro.

Leia também1 Anderson Torres tem piora em quadro psiquiátrico, diz laudo
2 Após pedido da defesa, PF decide adiar depoimento de Torres
3 Que parceria Moraes tem com o PT?, dispara Silas Malafaia
4 Dino diz que atos tiveram apoio de generais “traidores do Brasil”
5 Dino diz que operações da PRF no 2º turno foram anormais

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.