Leia também:
X Brasil registra a menor taxa de homicídios em dez anos

Junto de Collor e Lira, Bolsonaro confirma aumento do Auxílio

Presidente afirmou que algumas mulheres podem ganhar direito a duas cotas do benefício

Thamirys Andrade - 28/06/2022 13h14 | atualizado em 28/06/2022 14h14

Jair Bolsonaro Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou nesta terça-feira (28) que a elevação do Auxílio Brasil de R$ 400 a R$ 600 vai ser replicada a mulheres com direito a “duas cotas” do benefício. O governo pretende incluir a medida na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos combustíveis a ser votada no Senado.

– Com o aumento do Auxílio Brasil, mulheres em certas condições vão ganhar R$ 1.200 por mês – anunciou o chefe do Executivo em cerimônia de entrega de conjuntos residenciais em Maceió, Alagoas.

Na ocasião, Bolsonaro estava ao lado do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), principal articulador do governo no Congresso Nacional, e do senador Fernando Collor (PTB-AL), pré-candidato ao comando de Alagoas com apoio do Palácio do Planalto.

Antes, os três participaram de uma motociata.

– Tenho a honra de ter colaborado para que Lira se elegesse presidente da Câmara – afirmou o presidente no evento, agradecendo, em seguida, ao Parlamento pela “colaboração” com o governo federal.

Bolsonaro faz nesta semana uma força-tarefa de lançamentos de obras públicas. A pressa se deve à lei eleitoral, que veda participação de candidatos em inaugurações a partir de 2 de julho, três meses antes das eleições.

Durante o discurso na solenidade, Bolsonaro declarou também que a transposição do São Francisco está “praticamente pronta” e comemorou, mais uma vez, a aprovação da lei que estabeleceu um teto de 18% no ICMS cobrado sobre combustíveis e energia elétrica.

– Vejam o ICMS cobrado da conta de luz hoje em dia e vejam no mês que vem, quanto irá cair – destacou o presidente.

Mais tarde, ainda em Maceió, a comitiva presidencial participa de cerimônia de inauguração das obras de restauração da Igreja dos Martírios. O evento estava previsto para as 12 horas, mas a agenda está atrasada. Bolsonaro retorna a Brasília ainda nesta noite.

Leia também1 Brasil registra a menor taxa de homicídios em dez anos
2 Weintraub fala em "desmascarar quem domina o Exército"
3 Tarcísio afirma que colocaria a "cara no fogo" por Bolsonaro
4 Governo apresenta os novos modelos de passaporte e do RG
5 Janaina sobre Braga Netto: "Presidente deveria repensar"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.