Leia também:
X Partidos assinam carta contra reeleição de Maia e Alcolumbre

Janaina defende Bolsonaro: “Ele não tem sido tão anticiência”

'Cloroquina é anticientífico, mas querer dar no povo uma vacina, que não passou nem pelos testes, é científico?', questionou deputada

Ana Luiza Menezes - 01/12/2020 21h31

Janaina Paschoal Foto: Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

Em entrevista ao programa Direto Ao Ponto, na segunda-feira (30), a deputada estadual Janaina Paschoal disse que não planeja tentar reeleição para o cargo. Ela disse que sua decisão é resultado do decreto do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) que considerou inconstitucional a Lei da Cesárea, de sua autoria.

A Lei da Cesárea começou a vigorar em agosto de 2019, mas causou polêmica porque defendia que gestantes do Sistema Único de Saúde (SUS) teriam o direito de decidir pelo procedimento mesmo sem uma indicação médica. Em julho de 2020, o TJ-SP decidiu contra a lei criada por Paschoal.

– Para mim foi uma questão ideológica. O politicamente correto hoje é dizer para a mulher fazer o parto normal. As mesmas mulheres que dizem ‘meu corpo, minhas regras’ entendem que uma mulher não consegue decidir qual o parto que quer ter. Por essa decisão não vou mais me candidatar a deputada estadual. Os desembargadores não tem noção do que foi aquela decisão pra mim, foi uma poda – afirmou ela ao programa da Jovem Pan.

Janaina falou ainda não quer mais ser deputada. Ela disse que se candidataria ao Senado.

– Acho que tenho o perfil, e o Senado tem competências que considero importantes, de freio para o Supremo Tribunal Federal (STF), aconselhamento pra quem está na presidência, seja quem for. É um grupo menor, mais ponderado, mais sênior – falou.

BOLSONARO E COVID
Durante a entrevista, a parlamentar avaliou também o governo do presidente Jair Bolsonaro. Ela afirmou que Bolsonaro foi um dos primeiros a defender o tratamento precoce da Covid-19.

A deputada acredita que existe politização em torno do novo coronavírus. Para ela, há também uma tentativa de desacreditar Bolsonaro.

– Se ele não falasse essas grosserias, se olhássemos só as ações, ele não tem sido tão anticiência. Jamais defendi a cloroquina, mas eu tenho um pouco de preocupação com a terminologia científico, é ideológico dizer que é científico ou que não é científico. Não consigo achar que ele tenha errado tanto no mérito, mas erra na forma reiteradamente – disse.

Além de dizer que concordou com Bolsonaro e não com o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, Janaina questionou que agora as pessoas defendam a vacina e continuem criticando a cloroquina.

– Eu nunca tomei cloroquina, mas a cloroquina existe há 70 anos. E ele [Bolsonaro] dizer para tomar cloroquina é [considerado] anticientífico; mas querer dar no povo uma vacina que não passou nem pelos testes é científico? – questionou.

Leia também1 Congresso marca votação do Orçamento para 16 de dezembro
2 Petista pede à PGR investigação sobre novo emprego de Moro
3 Covid: Vacina da Pfizer está fora do "perfil desejado" pelo Brasil
4 Novo trabalho deve fazer Moro se mudar para Washington ou NY
5 Maia esnoba emprego de Moro: 'Agora é consultor da Odebrecht'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.