Leia também:
X Ministério da Justiça realiza operação contra pirataria digital

Jair Bolsonaro volta a defender abertura de CPI da Petrobras

Presidente voltou a dizer que está articulando a instalação de um colegiado para investigar a empresa

Paulo Moura - 21/06/2022 08h59 | atualizado em 21/06/2022 10h30

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Isac Nóbrega

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, na noite desta segunda-feira (20), a abertura de uma CPI para investigar a Petrobras. Em conversa com apoiadores na entrada do Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo falou sobre a articulação para instalar o colegiado e classificou a alta recente no preço dos combustíveis como um “abuso”.

– Eu estou acertando uma CPI da Petrobras. “Ah, você que indicou o presidente”. Sim, mas eu quero uma CPI. Por que não? Se não deve nada, investiga o cara – declarou.

O chefe do Executivo ainda apontou que a atuação do governo federal para controlar o preço dos combustíveis tem um “forte apoio” do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Nesta segunda, Lira afirmou que não trabalhará para impedir a instalação de uma CPI contra a empresa.

– Os partidos estão, cada um, com seu convencimento para dar respaldo ou não a esse pedido. CPI é algo lícito, normal. Com relação a isso, temos o regimento a cumprir – disse.

O presidente da Câmara ainda destacou que o líder do PL, Altineu Côrtes (RJ), está recolhendo assinaturas para a abertura da CPI. Para que ocorra a deliberação sobre a instalação do colegiado, são necessárias, no mínimo, as assinaturas de um terço dos integrantes da Casa, ou seja, 171 deputados.

Leia também1 Ministro afirma que vai indicar militares que fiscalizarão urnas
2 Ministério da Justiça realiza operação contra pirataria digital
3 Integrante do PCC é localizada e presa após se vacinar
4 Barroso prorroga inquérito sobre senador Chico Rodrigues
5 Justiça de SP desbloqueia bens do ex-governador Alckmin

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.