Leia também:
X Casal usa drogas em praia, e jovem acorda com barriga aberta

Jair Bolsonaro afirma que resiste à ditadura de outros poderes

Presidente voltou a criticar medidas restritivas determinadas durante a pandemia

Paulo Moura - 31/01/2022 12h40 | atualizado em 31/01/2022 14h34

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Estevam Costa

Durante um discurso feito na manhã desta segunda-feira (31), o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar as medidas restritivas impostas por governos locais e criticou a interferência de outros poderes na condução do enfrentamento da pandemia de Covid-19 por parte do governo federal. Para o líder, tais atitudes têm feito com que ele precise resistir ao que chamou de “ditadura”.

– No mundo todo, quem parte para a ditadura é o chefe do Executivo. Aqui é o contrário. É o chefe do Executivo quem resiste e é responsabilizado por tudo. Estamos há dois anos com a pandemia, quando tiraram meu direito de gerir. Lamentamos as mortes por Covid-19, mas a vida continua – disse ele durante um evento em Itaboraí, no Rio de Janeiro.

Bolsonaro também voltou a dizer que a sociedade está “pagando o preço” por causa da “política de fecha tudo, a economia vemos depois” e citou a escalada dos preços da energia elétrica como exemplo de efeitos negativos do enfrentamento da Covid-19 em vários países.

– Na Europa, se houver guerra ao Nordeste, pode faltar gás. A consequência? Muita gente morrendo de frio – declarou, fazendo referência à possível invasão da Ucrânia por forças da Rússia.

Segundo o presidente, numa eventual volta do PT ao governo federal, caso Lula confirme o favoritismo apontando pelas pesquisas de intenção de voto para as eleições de outubro, voltaria a prática de aceitar indicações de partidos políticos para o preenchimento de cargos das estatais e dos ministérios.

– Alguém acha que, em governos do PT, o Tarcísio seria ministro? Alguém acha que, se o cara [Lula] voltar, o [ex-ministro] José Dirceu não vai pra Casa Civil? Que a Dilma não vai para a Defesa? Ela é mandona. E os demais ministérios seriam rateados entre os partidos novamente. Ou não seriam? – completou.

*Com informações AE

Leia também1 SBT: Marcão do Povo passa mal e deixa telejornal ao vivo
2 Comandante: Militares prestarão continência a Lula ou qualquer outro
3 Zambelli sobre Ciro e Daciolo em culto: "O golpe tá aí"
4 Sergio Moro se diz perseguido pelo TCU e volta a criticar Lula
5 Após chuvas, Jair Bolsonaro diz que visitará São Paulo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.