Leia também:
X Bolsonaro não deu condecoração científica a si mesmo. Entenda

Instagram “censura” publicação de Carlos Bolsonaro sobre Lula

Vereador compartilhou vídeo em que o ex-presidente dizia que respeitava decisão da Bolívia de nacionalizar instalações estrangeiras de gás e petróleo

Paulo Moura - 08/11/2021 15h54 | atualizado em 08/11/2021 16h20

Vereador Carlos Bolsonaro Foto: Câmara Municipal do Rio de Janeiro/Renan Olaz

O Instagram marcou como falsa e censurou uma publicação feita pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), no domingo (7), em que constava uma declaração dada pelo ex-presidente Lula. Na postagem, Carlos compartilhou um trecho de um seminário de 2015 em que Lula comentava sobre o processo de nacionalização de instalações estrangeiras pelo governo da Bolívia.

Publicação feita por Carlos foi marcada como falsa pelo Instagram Foto: Reprodução/Instagram Carlos Bolsonaro

A DECLARAÇÃO DE LULA
O discurso, compartilhado por Carlos, ocorreu no seminário Bolívia: 10 anos de transformações políticas, étnicas e sociais, organizado pelo Instituto Lula, em outubro de 2015. Na ocasião, o ex-presidente relatou uma conversa que teve com Evo Morales antes da posse do boliviano; uma conversa em que Lula disse que respeitaria a decisão da Bolívia de nacionalizar instalações estrangeiras de gás e petróleo.

– Eu lembro da primeira conversa que você [Álvaro Linera] teve no meu gabinete com o Evo Morales, com o Marco Aurélio Garcia, quando você perguntou: “Ô, presidente Lula, como você se comportaria se nós nacionalizássemos a Petrobras?”. Isso antes de eles serem governo. E eu disse: “Olha, o gás é de vocês, o petróleo é de vocês; portanto, vocês fazem o que vocês quiserem”, sabe? E foi assim que nós nos comportamos. Respeitando o direito soberano que a Bolívia tinha sobre o seu solo, o seu subsolo [e], portanto, sobre o seu gás – afirmou Lula.

As refinarias da Petrobras na Bolívia acabaram, de fato, “nacionalizadas” pelo vizinho sul-americano, com a venda das instalações da empresa brasileira sendo concretizada em maio de 2007, por 112 milhões de dólares, ou R$ 224 milhões pela cotação da época.

PUBLICAÇÃO MARCADA COMO FALSA
A publicação de Carlos foi censurada com base em uma matéria da agência de checagem Aos Fatos, onde foi dito que seria falsa a afirmação de que Lula teria dado refinarias à Bolívia. Porém, o vereador fez questão de destacar, em uma publicação no Facebook, que não fez qualquer referência ao fato que foi desmentido pela agência, mas apenas compartilhou o vídeo da declaração.

– Chegamos num momento do mundo em que colocar um vídeo de um ex-presidiário falando por si mesmo, sem nenhum comentário do autor da postagem sobre o fato exposto, sem edição alguma, somente com a fala do próprio petista, é considerado falso pelos “checadores”. Tem método e muito, mas muito, prudente, sofisticado e biografado! – escreveu o parlamentar.

Após ter a publicação marcada como falsa, o parlamentar publicou novamente o vídeo, criticando o Instagram por ter marcado a postagem anterior como falsa.

– Vídeo sem edições, do ex-presidiário por suas próprias palavras sem qualquer comentário de ninguém! Será falso também, “checadores”? Aguardemos e tirem suas conclusões! – concluiu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Carlos Bolsonaro 🇧🇷 (@carlosbolsonaro)

Leia também1 PEC dos Precatórios: Bolsonaro fala em 'problemas no Senado'
2 Enem: 31 servidores do Inep se demitem a poucos dias da prova
3 Maraisa mostra última conversa com Marília Mendonça
4 Marília Mendonça: O que se sabe até agora sobre o acidente
5 RN: 2 homens são carbonizados em queda de avião ultraleve

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.