Leia também:
X Marido de apresentadora morta em acidente: “Dor imensurável”

Horário eleitoral: Lula deverá ter mais tempo do que Bolsonaro

Segundo levantamento do G1, principais concorrentes ao Palácio do Planalto, juntos, devem concentrar quase 49% do tempo de cada bloco

Gabriel Mansur - 09/08/2022 20h23 | atualizado em 10/08/2022 11h28

Bolsonaro tem diminuído vantagem para Lula nas últimas pesquisas Fotos: EFE/Mario Guzmán // PR/Isac Nóbrega

Os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) terão os maiores tempos de propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão durante o primeiro turno das eleições. O levantamento foi feito pelo G1 e se baseia nos critérios de distribuição estabelecidos pela lei eleitoral.

Com a coligação Brasil da Esperança, Lula reuniu nove partidos. São eles PT, PCdoB, PV, PSOL, Rede, PSB, Solidariedade, Avante e Agir. Dessa forma, terá o maior tempo de propaganda. Em cada bloco, por exemplo, o candidato do PT deve ter 3 minutos e 28 segundos. Como são dois blocos diários, a expectativa é que ele discurse por 6 minutos e 56 segundos.

Já o atual presidente da República contará com o apoio de três partidos na coligação Pelo Bem do Brasil: PL, PP e Republicanos. Com isso, o candidato à reeleição deve ter 2 minutos e 36 segundos à disposição por bloco, o que representa 5 minutos e 12 segundos diários.

Juntos, portanto, Lula e Bolsonaro devem concentrar quase 49% do tempo de cada bloco. Por outro lado, candidatos de partidos que não superaram a chamada cláusula de barreira não terão acesso ao tempo em rádio e TV. São eles: José Maria Eymael (Democracia Cristã), Léo Péricles (UP), Sofia Manzano (PCB) e Vera Lúcia (PSTU).

DIVISÃO DE TEMPO
Os presidenciáveis terão direito a abordar seus planos de governo durante dois blocos diários de 12 minutos e 30 segundos. Desse total, 10% são divididos de maneira igual entre os partidos com candidatos ao Planalto. O restante (90%) é distribuído de forma proporcional ao tamanho da bancada da legenda do candidato.

A divisão do tempo leva em consideração o tamanho das bancadas eleitas pelas siglas na Câmara dos Deputados em 2018. Nos casos em que há coligação, isto é, união de dois ou mais partidos, são somados os tamanhos dos seis maiores partidos ou federações que integram a aliança.

A previsão é que os números oficiais sejam divulgados no próximo dia 18, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) promoverá audiência pública com representantes de partidos e emissoras de rádio e TV. Será neste encontro também que o Tribunal sorteará a ordem de aparição de cada candidato.

Em razão dos critérios de arredondamento adotados, o tempo oficial pode mudar em relação ao levantamento do G1. Alterações também podem ocorrer se o total de candidatos diminuir ou se houver alguma mudança nas coligações até o término do prazo de registro de candidaturas, que se encerra 15 de agosto.

HORÁRIO ELEITORAL
O horário eleitoral gratuito para o primeiro turno será exibido de 26 de agosto a 29 de setembro. Os programas dos candidatos a presidente serão veiculados aos sábados, terças e quintas-feiras, em dois blocos diários de 12 minutos e 30 segundos.

Na televisão, o primeiro bloco será veiculado às 13h, e o segundo, às 20h30. No rádio, haverá um bloco às 7h da manhã e outro às 12h.

PROJEÇÃO DE TEMPO EM ORDEM ALFABÉTICA

*Ciro Gomes (PDT): 53 segundos por bloco;
*Felipe d’Avila (Novo): 21 segundos por bloco;
*Jair Bolsonaro (PL, PP e Republicanos): 2 minutos e 36 segundos por bloco;
*Lula (PT/PCdoB/PV, PSOL/Rede, PSB, Solidariedade, Avante e Agir): 3 minutos e 28 segundos por bloco;
*Pablo Marçal (PROS): 21 segundos por bloco;
*Roberto Jefferson (PRTB): 24 segundos por bloco;
*Simone Tebet (MDB, PSDB/Cidadania e Podemos): 2 minutos e 19 segundos por bloco;
*Soraya Thronicke (União Brasil): 2 minutos e 8 segundos por bloco.

CANDIDATOS SEM TEMPO DE PROPAGANDA

*José Maria Eymael (Democracia Cristã);
*Léo Péricles (UP);
*Sofia Manzano (PCB);
*Vera Lúcia (PSTU).

Leia também1 STJ define listas e Bolsonaro definirá 17 integrantes do TRF-6
2 Lula não vai a atos pela democracia, diz colunista
3 Bolsonaro critica plano de Lula para regular produção agrícola
4 Lula critica benefícios sociais do governo e diz estar preocupado
5 PT orienta Janja, esposa de Lula, a não falar com a imprensa

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.