Leia também:
X Corpo de Lázaro deixa o IML e segue para sepultamento

Hang diz não temer depoimento à CPI: “Consciência Limpa”

Empresário afirmou que "nada melhor do que a verdade para elucidar os fatos"

Henrique Gimenes - 30/06/2021 20h47 | atualizado em 01/07/2021 07h48

Luciano Hang está internado com Covid-19 Foto: Reprodução

Na noite desta quarta-feira (30), o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, disse ter recebido “com tranquilidade a notícia da possível convocação para a CPI da Covid-19” e se mostrou disposto a prestar quaisquer esclarecimentos. Em nota, informou que “nada melhor do que a verdade para elucidar os fatos”.

A convocação do empresário foi aprovada pelos senadores nesta quarta.

Ainda em nota, o dono da Havan ressaltou ter lutado “publicamente para que as indústrias, empresas, comércios, escolas e demais atividades seguissem abertas, mantendo os empregos e o sustento das famílias” e revelou ainda ter intensificado “doações e incentivos à saúde”.

Ele falou sobre outras iniciativas adotadas durante a pandemia e concluiu afirmando estar “de consciência limpa” e confirmando não ter “nada a temer”.

A iniciativa de Hang foi apoiada pelo empresário Junior Durski, dono da rede de restaurantes Madero.

Vai lá guerreiro e mostre para aqueles 7 palhaços como se faz para ajudar o Brasil. Eles, exceto roubalheira, nunca fizeram nada. Na raça e na legalidade nunca ganharam nada! Tamojunto – escreveu.

Leia a nota completa:

Recebo com tranquilidade a notícia da possível convocação para a CPI da Covid-19 e estou à disposição para qualquer esclarecimento. Nada melhor do que a verdade para elucidar os fatos.

Assim que a pandemia chegou ao país, no começo de 2020, sempre deixei claro que temos dois inimigos: o vírus e o desemprego. Me posicionei a favor da saúde, sem deixar de lado os cuidados com a economia do Brasil. Lutei publicamente para que as indústrias, empresas, comércios, escolas e demais atividades seguissem abertas, mantendo os empregos e o sustento das famílias.

Intensifiquei as doações e incentivos à saúde. Compramos 200 cilindros de oxigênio para Manaus (AM), no valor de quase R$ 1 milhão, durante o período mais crítico do estado. A Havan destinou mais de R$ 5 milhões para áreas da saúde em 2020. Doamos respiradores, macas, roupas de cama, utensílios de cozinha e máscaras descartáveis a diversos hospitais. Custeamos a vinda de profissionais da saúde de outros estados para fortalecer o atendimento na região de Brusque (SC). E, com a união de empresários da cidade, conseguimos doar testes e medicamentos à Secretária de Saúde.

Até hoje mantivemos todos os nossos 20 mil colaboradores, não desligamos nenhum por conta da pandemia e deixamos gestantes, pessoas com comorbidades e grupo de risco em casa. Continuamos investindo, abrindo lojas e acreditando no Brasil.

Além disso, também me empenhei na luta pela compra e doação de vacinas pela iniciativa privada. Lançamos um abaixo-assinado com o objetivo de mudar a Lei para acelerar o processo de vacinação no Brasil e, consequentemente, diminuir a fila do SUS. Abraçamos essa causa, pois queríamos muito conseguir imunizar os trabalhadores e também dar a chance de outros empresários fazerem o mesmo.

Eu mesmo peguei o vírus, perdi a minha mãe e amigos muito próximos. Acredito na importância de trabalharmos juntos para vencer essa guerra. É preciso buscar soluções para os problemas.

Por fim, continuo onde sempre estive: do lado do Brasil e dos brasileiros. Estou de consciência limpa, não tenho e nunca tive nada a temer. Vamos em frente!

Leia também1 Davati nega que Dominguetti seja seu representante no Brasil
2 Polícia da Câmara nega proteção ao deputado Luis Miranda
3 Covaxin: Pazuello diz à PGR ter sido avisado por Bolsonaro
4 Miranda pede à PF autorização para comprar arma de fogo
5 PGR: Pazuello pede investigação da atuação de senadores na CPI

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.