Leia também:
X Governo prevê economia com corte de jornais e revistas

Governo volta atrás e não fará filtro de publicidade estatal

Secretaria de Governo reconheceu erro da Secretaria de Comunicação

Camille Dornelles - 28/04/2019 13h33 | atualizado em 29/04/2019 17h59

Campanha do Banco do Brasil foi vetada por Bolsonaro Foto: Reprodução

Após o presidente Jair Bolsonaro justificar a censura feita à peça publicitária do Banco do Brasil, o governo federal divulgou uma nota afirmando que as campanhas estatais não precisarão ser submetidas à aprovação da Presidência.

O recuo foi justificado pela Secretaria de Governo, que explicou que a decisão tomada não se atentou à Lei das Estatais.

– A Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), ao emitir o email veiculado, não observou a Lei das Estatais, pois não cabe à Administração Direta intervir no conteúdo da publicidade estritamente mercadológica das empresas estatais – declara a nota.

Assim, o email enviado pela Secom às companhias, anunciando a decisão do presidente Bolsonaro, foi revogado.

– Em atendimento à decisão estratégica de maximizar o alinhamento de toda ação de publicidade do Poder Executivo federal, comunicamos que a partir desta data o conteúdo de todas as ações publicitárias, inclusive de natureza mercadológica, deverá ser submetido para conformidade prévia da Secom – dizia um trecho.

Leia também1 Bolsonaro fala de campanha do BB: "Não é minha linha"
2 Fim do lacre! Bolsonaro proíbe termos LGBTs em comerciais
3 Bolsonaro diz que Carlos tem "liberdade para expor ideias"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.