Leia também:
X Paes decide fechar praias do RJ e deve anunciar mais restrições

Governo publica MP que recria o programa Auxílio Emergencial

Benefício terá regras mais rigorosas do que a edição que foi paga no ano passado

Paulo Moura - 19/03/2021 10h36 | atualizado em 19/03/2021 11h02

Auxílio emergencial terá critérios mais rigorosos Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr

O governo federal publicou em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) a Medida Provisória 1.039, que recria o auxílio emergencial a vulneráveis. O benefício será pago a 45,6 milhões de brasileiros, em quatro parcelas com valores entre R$ 150 e R$ 375 cada. As regras são mais rigorosas e não haverá novo cadastro para quem eventualmente ficou de fora do programa em 2020.

Além da medida que institui o programa, outras duas MPs liberam os valores necessários para bancar os benefícios. Uma traz um crédito extraordinário de R$ 42,575 bilhões para pagar o auxílio. Outra contém um crédito extraordinário de R$ 394,56 milhões para bancar as despesas operacionais do auxílio e contratações temporárias relacionadas à viabilização do programa.

Os créditos extraordinários ficam fora do teto de gastos, a regra que limita o avanço das despesas à inflação. A emenda constitucional 109, antes conhecida como PEC emergencial, permitiu que até R$ 44 bilhões das despesas com o auxílio fiquem fora das regras fiscais, incluindo o teto.

*Estadão

Leia também1 Auxílio emergencial: Entenda as novas regras para ter o benefício
2 Jair Bolsonaro assina MPs que permitem nova fase do auxílio
3 "Me desculpo pela expressão que usei", diz Maju sobre declaração
4 Favelas: 68% dos moradores não têm dinheiro para comida
5 Auxílio: Bolsonaro entregará MP pessoalmente ao Congresso

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.