Leia também:
X EUA: Colorado reporta 1º caso de mutação do coronavírus

Governo prevê vacinação entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro

Ministério da Saúde, no entanto, informou que será preciso o registro da Anvisa

Henrique Gimenes - 29/12/2020 20h45 | atualizado em 30/12/2020 13h29

Governo prevê vacinação entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde já tem uma previsão de quando se iniciará a campanha de vacinação contra a Covid-19 no país: entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro de 2021. A informação foi dada pelo secretário-executivo da Pasta, Élcio Franco, que explicou ainda que será necessário antes que os “fabricantes obtenham o registro [das vacinas] junto à Anvisa”.

– Na melhor hipótese, nós estaríamos começando a vacinação a partir do dia 20 de janeiro. Num prazo médio, entre 20 de janeiro e 10 de fevereiro. E no prazo mais longo, a partir de 10 de fevereiro – apontou.

Élcio Franco, no entanto, disse que é necessário que os fabricantes peçam o registro das imunizações e “entreguem doses suficientes”.

– Nós precisamos que os fabricantes obtenham o registro junto à Anvisa e que eles entreguem doses suficientes, para que sejam distribuídas. Se o distribuidor obter o registro e, eventualmente, não tiver dose para distribuir … O Ministério da Saúde, enquanto Ministério da Saúde, tem feito a sua parte. Fizemos o plano [nacional de imunização], estamos com a operacionalização pronta, nos preparando para esse grande dia, mas precisamos que os laboratórios solicitem o registro – destacou.

O secretário-executivo do Ministério da Saúde também comentou declarações feitas pela farmacêutica Pfizer, que disse que o Brasil exige análises específicas sobre as imunizações que deixam o processo de liberação da vacina mais lento. Sem citar o nome da empresa, Élcio Franco disse que o posicionamento “causou estranhamento”, porque as solicitações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são as mesmas exigidas pelos Estados Unidos (EUA).

– Nos causou estranhamento o pronunciamento que ocorreu ontem [28] de um determinado laboratório, que disse que estava com dificuldade pela grande dificuldade de solicitações da Anvisa, uma vez que os aspectos solicitados pela Anvisa são os mesmos solicitados pela FDA, nos EUA – ressaltou.

A Anvisa deve reunir-se com a Pfizer para tratar sobre a vacina nesta quarta-feira (30).

Leia também1 Rússia fornecerá 10 milhões de doses da Sputnik V à Venezuela
2 STF também pediu reserva de sete mil doses da CoronaVac
3 STF: Rede quer obrigar governo a divulgar compra de vacinas
4 Fiocruz: Brasil já identificou 40 linhagens do novo coronavírus
5 União Europeia compra mais 100 milhões de vacinas da Pfizer

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.