Governo Bolsonaro denuncia na ONU perseguição a cristãos

Ministra Damares falou sobre episódio ocorrido na Polônia

Pleno.News - 10/07/2019 10h49

Sérgio Queiroz fala de perseguição na ONU Foto: Reprodução

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, divulgou nesta terça-feira (9) que o governo federal se manifestou, pela primeira vez, sobre perseguição a cristãos na Organização das Nações Unidas (ONU).

O secretário Nacional de Proteção Global do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, Sérgio Queiroz, direcionou a denúncia. Nela, afirmou que o país registra casos de crimes de ódio e intolerância religiosa e que, por isso, trabalha para garantir a liberdade de crença.

– Parabéns Sérgio Queiroz! Esse meu time é forte – comemorou a ministra.

Queiroz apontou que o Brasil é solidário a países que enfrentam perseguições duras. Depois do evento, falou sobre o ocorrido e agradeceu a Deus pela oportunidade.

– Em minha fala, fui “politicamente incorreto” e fiz questão de enfatizar uma inconveniente verdade de que, embora diversas religiões sofram em países onde são minoria, os cristãos são o grupo mais perseguido no mundo, de acordo com recentes relatórios, especialmente em países onde o cristianismo é proibido. Essa realidade tem que mudar. O governo brasileiro vai garantir que todos tenham assegurado o direito à liberdade religiosa, inclusive o direito de não crer ou de mudar de religião. Grato a Deus por tão importante experiência – escreveu.

O discurso aconteceu durante um evento da ONU na Polônia.

LEIA TAMBÉM+ Pastor perseguido: "Devemos nos alegrar no Senhor"
+ Organização cria dia para lembrar perseguição religiosa
+ Malafaia critica mídia por se calar após chacina de cristãos


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo