Leia também:
X “Não passa um dia sem que me perguntem se vai ter golpe”

Governistas indagaram hacker sobre segurança das urnas

Aliados de Jair Bolsonaro, como Carla Zambelli e Valdemar Costa Neto, debateram com hacker responsável pela Vaza Jato

Gabriel Mansur - 10/08/2022 16h56 | atualizado em 10/08/2022 18h39

Urna eletrônica é razão de desconfiança entre governo e base aliada Foto: STF/Antonio Augusto

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) se encontraram com o hacker Walter Delgatti, responsável por vazar as conversas da operação Lava Jato ao The Intercept Brasil em 2019, para saber a opinião dele sobre a segurança das urnas eletrônicas. A informação, confirmada pelo G1, foi repassada pelo advogado que defende Delgatti, Ariovaldo Moreira.

De acordo com o advogado, um dos governistas que se encontrou com o hacker foi o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto. Outra aliada foi a deputada Carla Zambelli (PL-SP). Ela, inclusive, teria confirmado à reportagem que “está em contato com ele”.

Walter Delgatti foi preso em julho de 2019, durante a Operação Spoofing, que desarticulou uma “organização criminosa que praticava crimes cibernéticos”, segundo a Polícia Federal, mas atualmente aguarda o julgamento em liberdade.

As investigações apontam que o grupo o qual Delgatti fazia parte acessou contas do aplicativo de mensagens Telegram usadas por autoridades, no caso hoje conhecido como “vaza jato”. Walter invadiu o celular do então juiz Sergio Moro, que depois virou ministro da Justiça do governo Bolsonaro e atualmente é candidato ao Senado pelo Paraná.

À época, o suspeito admitiu à PF que entrou nas contas de procuradores da Lava Jato e afirmou que repassou mensagens ao site The Intercept Brasil. Ele disse, em depoimento, que não alterou o conteúdo e não recebeu dinheiro para praticar o crime. Parte das mensagens foi publicada no site, a partir de junho de 2019.

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.