Leia também:
X Bolsonaro questiona uso de verba federal por Eduardo Leite

Gilmar pauta julgamento sobre suspeição de Moro para hoje

Recurso começou a ser votado em dezembro de 2018 e tem dois votos contra a suspeição do ex-juiz

Paulo Moura - 09/03/2021 12h16 | atualizado em 09/03/2021 12h40

Ministro Gilmar Mendes Foto: STF/SCO/Nelson Jr.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu incluir a análise do recurso sobre a suspeição (impedimento) do ex-juiz Sergio Moro em julgamentos da Lava Jato na pauta da 2ª turma do STF desta terça-feira (9). O recurso, movido pela defesa do ex-presidente Lula, pede que a Justiça reconheça que Moro não foi imparcial ao condenar o ex-chefe do Executivo.

A decisão de pautar o recurso foi tomada por Gilmar um dia após o ministro Edson Fachin anular as condenações de Lula na Operação Lava Jato, em Curitiba, em que Moro foi o juiz responsável. Fachin entendeu que o caso não deveria ser julgado no âmbito da Lava Jato, que investigou corrupção na Petrobras. Por isso, ele enviou o caso para a Justiça Federal do Distrito Federal.

Na Segunda Turma, o recurso começou a ser votado em dezembro de 2018. Os ministros Cármen Lúcia e Edson Fachin (relator) votaram contra a suspeição. Na ocasião, Mendes pediu vista e, agora, ele devolve a ação para a conclusão da análise. Faltam votar, além de Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Nunes Marques, que é novo na Segunda Turma.

Caso uma decisão sobre a suspeição de Moro prevaleça, ela pode impactar ainda mais os processos que tiveram anulação decretada por Fachin. Isso porque as ações poderiam voltar para a estaca zero.

Leia também1 Após decisão do STF sobre Lula, Novo vira oposição a Bolsonaro
2 Roberto Jefferson sobre Fachin: "Bolsonaro tem que agir agora"
3 Juízes que poderão julgar Lula já decidiram a favor dele e do PT
4 Bolsonaro critica toque de recolher no DF: "É uma afronta"
5 Kataguiri sobre STF liberar Lula: 'Bolsonaro acaba de ser reeleito'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.