Leia também:
X Governo prepara MP para comprar vacina de Oxford

Fux se declara impedido de julgar caso de Wilson Witzel

Ação que seria julgada pelo ministro analisa pedido de suspensão do processo de impeachment do governador do Rio de Janeiro

Paulo Moura - 04/08/2020 07h30

Ministro Luiz Fux Foto: Reprodução

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), se declarou impedido de julgar uma reclamação ajuizada na Suprema Corte pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que tem como objetivo suspender o pedido de impeachment na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Em um despacho realizado na segunda-feira (3), Fux afirmou que estava incompatível para julgar a ação com base no artigo 277 do Regimento Interno do STF, que trata justamente do impedimento e suspeição de julgamento por parte dos membros da Corte. O motivo pelo qual Fux se declarou impedido, porém, não foi informado. Na deliberação, Fux também determinou que o caso fosse encaminhado à secretaria judiciária do STF para ser redistribuído.

A defesa de Witzel, composta pelos advogados Ana Basílio e Manoel Peixinho declararam, em nota, que aguardam “com serenidade a redistribuição da reclamação no STF e estão confiantes que o rito a ser adotado pela Alerj observará a Lei 1.079/50 e a Constituição Federal”.

Na última semana, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, aceitou um pedido feito pela defesa de Witzel e determinou que a Alerj formasse uma nova comissão especial para analisar o processo de impeachment.

Witzel é investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal (MPF) na Operação Placebo, por supostas fraudes em contratos na saúde para o enfrentamento à pandemia de Covid-19. O governador nega ter cometido irregularidades.

Leia também1 Witzel participa de culto para se salvar de impeachment
2 Alerj pede que STF mantenha processo contra Witzel
3 Toffoli aceita pedido de Witzel para "atrasar" impeachment
4 Homem revela ter sido laranja de esquema na saúde do RJ
5 Secretário de Educação do RJ é suspeito de receber propina

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.