Leia também:
X A governadores, Queiroga prevê 100 milhões de doses até agosto

Fux diz à CPI que Emanuela pode ser presa por ficar em silêncio

Presidente do STF conversou por telefone com senadores

Pierre Borges - 13/07/2021 16h00 | atualizado em 13/07/2021 16h20

Ministro Luiz Fux, presidente do STF Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, disse aos integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid que autorizou a diretora técnica da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, a ficar em silêncio somente diante de perguntas que possam incriminá-la. Desta forma, Emanuela pode ser presa por recusar-se a responder aos senadores.

Emanuela usou do direito ao silêncio, liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), para se calar diante de todas as perguntas dos senadores, negando-se até mesmo a responder qual o seu vínculo empregatício com a Precisa Medicamentos.

Após analisar a postura da diretora, o presidente da Comissão, senador Omar Aziz, enviou um documento a Fux perguntando sobre o “estado de flagrância” da depoente em relação ao crime de falso testemunho ou falsa perícia. Com o parecer, Emanuela pode ser presa em flagrante ao recusar-se a prestar depoimento na CPI.

Leia também1 Na CPI, diretora da Precisa diz que permanecerá em silêncio
2 Aziz suspende CPI e aciona STF contra silêncio de diretora
3 Calheiros pede convocação de Braga Netto na CPI da Covid
4 Aziz provoca Bolsonaro: 'Grande motoqueiro, péssimo presidente'
5 A governadores, Queiroga prevê 100 milhões de doses até agosto

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.