Leia também:
X Bolsonaro irá inaugurar usina fotovoltaica na Paraíba

Fux barra benefício a presos por corrupção e crimes hediondos

Mudança realizada pela presidente do CNJ trata de medidas relacionadas à Covid-19

Pleno.News - 16/09/2020 17h09 | atualizado em 16/09/2020 17h20

Presidente do STF, ministro Luiz Fux Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux, alterou as orientações feitas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aos magistrados sobre as medidas de controle da Covid-19. A alteração foi uma das primeiras ações tomadas por Fux como novo presidente do CNJ.

De acordo com as novas recomendações, alguns benefícios, como a concessão de regime domiciliar, não poderão ser aplicados a quem foi condenado por organização criminosa; lavagem de dinheiro; crimes contra a administração pública; crimes hediondos; e violência doméstica.

A medida altera as recomendações do CNJ que foram editadas em março deste ano para o tratamento de presos durante a pandemia de coronavírus.

Com a mudança nas recomendações, presos que foram beneficiados poderão ter seus casos revistos.

Leia também1 Presidente da Câmara, Rodrigo Maia testa positivo para Covid-19
2 Toffoli arquiva inquéritos que tem base em delação de Cabral
3 Lula chama Moro de 'medíocre' e defende ação de Bolsonaro na PF
4 Após análise, STF decide que o voto impresso é inconstitucional
5 Quando termina o mandato de cada um dos ministros do STF

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.