Leia também:
X Juíza de SP condena Bolsonaro por críticas a jornalistas

“Fui do tempo em que decisão do STF se cumpria. Não sou mais”

Afirmação foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro durante evento no Palácio do Planalto

Henrique Gimenes - 07/06/2022 20h06 | atualizado em 08/06/2022 10h19

Presidente Jair Bolsonaro Foto: EFE/Marcelo Chello

Nesta terça-feira (7), o presidente Jair Bolsonaro participou de um evento em Brasília e apontou que pode não mais “cumprir” decisões do Supremo Tribunal Federal (STF). As declarações ocorreram ao falar sobre o julgamento do chamado Marco Temporal, em discussão na Corte desde o ano passado.

O caso começou a ser julgado pela Corte no dia 26 de agosto de 2021 e analisa se a demarcação de terras indígenas deve seguir o critério do marco temporal. Pelo documento, indígenas só podem reivindicar a demarcação de terras já ocupadas por eles antes da data de promulgação da Constituição de 1988. Em 15 de setembro, Moraes pediu mais tempo para analisar o processo e o devolveu em outubro, para retomada do julgamento.

Ao abordar o assunto nesta terça, Bolsonaro fez críticas ao ministro Edson Fachin.

– Supremo está discutindo Marco Temporal no Brasil. Uma nova interpretação querem dar a um artigo da Constituição. E quem quer dar? O ministro [Edson] Fachin, marxista leninista. Advogado do MST. O que eu faço se aprovar? Entrego a chave para os ministros do Supremo ou digo: Não vou cumprir – apontou.

E completou:

– Eu fui do tempo em que decisão do Supremo não se discute, se cumpre. Eu fui desse tempo. Não sou mais. Certas medidas saltam aos olhos dos leigos. É inacreditável o que fazem. Querem prejudicar a mim e prejudicam o Brasil – ressaltou.

O relator do caso é o ministro Edson Fachin, que votou contra a aplicação do marco. Já o segundo voto foi dado pelo ministro Nunes Marques, que votou pela aplicação. O processo voltará a julgamento após o presidente do STF, Luiz Fux, incluir a questão na pauta.

Leia também1 Juíza de SP condena Bolsonaro por críticas a jornalistas
2 Bolsonaro fala em "escambo" de alimentos por combustíveis
3 Pacheco terá encontros com governadores por combustíveis
4 Ciro diz que país "amanhecerá em guerra" se Lula for eleito
5 Temer nega acordo entre Moraes e Bolsonaro: "Não houve isso"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.