Leia também:
X TSE ordena remoção de site criado pela campanha de Lula

Frente pró-Lula não consegue atrair Serra e FHC no 1° turno

PT quer angariar apoio formal de ex-presidenciáveis

Thamirys Andrade - 20/09/2022 13h40 | atualizado em 20/09/2022 14h19

José Serra e FHC Fotos: Valter Campanato/ Agência Brasil | Agência Brasil/Tânia Rêgo

O Partido dos Trabalhadores (PT) buscou um possível apoio por parte do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e do senador José Serra ao candidato à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT), mas não obteve sucesso. Segundo informações dos colunistas Thiago Herdy e Lucas Borges Teixeira, do portal UOL, ambos os políticos não se demonstraram dispostos a dar continuidade às conversas.

No caso do senador José Serra, o motivo é que ele permanece firme em sua decisão de apoiar Simone Tebet (MDB) no primeiro turno. Os principais interlocutores entre Lula e o parlamentar são Geraldo Alckmin (PSB), que foi companheiro de partido de Serra por mais de 30 anos, e o ex-ministro Aloízio Mercadante (PT), que coordena o plano de governo do petista.

– Dizer que vou apoiar Lula, ainda mais pelo voto útil, é pura fake news. É PT sendo PT, que pensa que democracia vale só se for pra eles. Minha candidata é Simone – declarou ele, recentemente, em entrevista à CNN Brasil.

Já o ex-presidente FHC (PSDB) não teria cedido seu apoio, pois quer se afastar da vida pública para cuidar de sua saúde. O tucano possui 91 anos e passa por um momento delicado, segundo fontes. Apesar de não oferecer seu apoio formal ao petista, FHC chegou a declarar voto nele em maio de 2021, como forma de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

O Partido dos Trabalhadores vem atuando para criar uma frente ampla de apoio que inclui ex-presidenciáveis e antigos rivais. Até o momento, Lula conseguiu o apoio de seis dos 13 que concorreram em 2018 e outros dois que disputaram eleições anteriores. São eles: Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL), Geraldo Alckmin (PSB), Luciana Genro (PSOL), Cristovam Buarque (Cidadania), Fernando Haddad (PT), João Goulart Filho (PCdoB) e Henrique Meirelles (União Brasil).

Leia também1 Bolsonaro chega aos EUA para Assembleia Geral da ONU
2 Esposa alegou que usou cocaína antes de esfaquear Durval, diz coluna
3 Corregedor proíbe Bolsonaro de usar imagens de Londres
4 Paulo Guedes aponta: 'A América Latina está desmanchando'
5 Flávio avalia que "risco de fraude na eleição agora é quase zero"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.