Leia também:
X Representantes de Maduro são ‘persona non grata’ no Brasil

Flordelis: “Existe erro na conclusão das investigações”

Em nota, deputada disse que não pode "ser julgada e muito menos condenada, antes que todo o processo seja concluído"

Pleno.News - 04/09/2020 19h56 | atualizado em 04/09/2020 21h35

Deputada Flordelis Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (4), a deputada federal Flordelis (PSD-RJ) divulgou nota para falar sobre a acusação de envolvimento na morte de seu marido, pastor Anderson do Carmo, e disse que “existe evidente erro na conclusão das investigações”.

Flordelis virou ré após a Justiça aceitar a denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) que apontou que a deputada foi a mandante do assassinato do marido. Anderson foi morto após levar mais de 30 tiros na porta de casa.

Por meio de nota, a parlamentar afirmou que “não posso ser julgada e muito menos condenada, antes que todo o processo seja concluído. Os equívocos encontrados serão esclarecidos e tenho plena convicção de que irei provar a minha inocência quanto ao assassinato de meu marido e que os envolvidos no crime, sejam eles quem forem, responderão pelos seus atos”.

O caso de Flordelis deve passar por análise no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, o que pode resultar na cassação de seu mandato.

Sobre o processo, a deputada disse contar “imparcialidade e isonomia nesse processo, meu direito de defesa deve ser respeitado, aguardando assim a apuração final de todas as partes que compõem o caso, sem que haja quebra do decoro parlamentar frente as acusações levianas atribuídas à minha pessoa pela investigação policial”.

Por fim, a parlamentar explicou que “por conta de minha idoneidade, confio que a verdade prevalecerá e que a Justiça será feita”.

Leia também1 Flordelis convenceu filha a não entregá-la à polícia
2 Foro privilegiado e imunidade parlamentar: Caso Flordelis
3 "Flordelis é mais perigosa do que os que já foram presos"
4 Nora de Flordelis teme pela segurança de sua família
5 Flordelis: Polícia aponta ‘falso testemunho’ e contradições

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.