Leia também:
X Papa excomunga padre brasileiro acusado de estupro

Flávio Bolsonaro rebate revista: “Ilação irresponsável”

Em nota, senador diz que publicação tenta associar seu nome com milícias no Rio de Janeiro

Henrique Gimenes - 22/02/2019 16h15 | atualizado em 22/02/2019 17h16

Senador Flávio Bolsonaro Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) rebateu, nesta sexta-feira (22), uma matéria publicada pela revista IstoÉ que revelou o uso de cheques de sua campanha eleitoral pela irmã de dois milicianos do Rio de Janeiro.

Em nota, assinada pela assessoria, o parlamentar acusa a publicação de fazer uma “ilação irresponsável” ao tentar “vincular o senador Flavio Bolsonaro com candidaturas irregulares e a milícia carioca em mais uma tentativa de denegrir a imagem do senador”.

De acordo com a revista, dois cheques de Flávio Bolsonaro foram assinados por Valdeci de Oliveira Meliga, irmã de Alan e Alex Rodrigues Oliveira, presos acusados de integrar uma milícia no Rio de Janeiro. De acordo com um documento enviado à Justiça Eleitoral, Val tinha uma procuração do senador para assinar os cheques.

No entanto, a assessoria de Flávio Bolsonaro aponta que “Val Meliga é tesoureira geral do PSL. Tinha como determinação legal a obrigação de assinar cheques do partido em conjunto e jamais em nome do atual senador”.

O senador ainda explica que “todas as prestações de contas foram aprovadas, ratificando a legalidade e lisura durante o processo eleitoral”.

Veja a nota completa:

A Revista Isto É faz uma ilação irresponsável tentando vincular o senador Flavio Bolsonaro com candidaturas irregulares e a milícia carioca em mais uma tentativa de denegrir a imagem do senador. Val Meliga é tesoureira geral do PSL. Tinha como determinação legal a obrigação de assinar cheques do partido em conjunto e jamais em nome do atual senador.

Os supostos irmãos milicianos apontados pela revista são policiais militares.

Em relação aos serviços de prestação de contas eleitorais, não houve qualquer direcionamento do PSL-RJ relacionado à escolha dos profissionais de assessoria contábil e jurídica. Todas as prestações de contas foram aprovadas, ratificando a legalidade e lisura durante o processo eleitoral.

O senador repudia as acusações e clama por uma apuração correta, responsável e honesta dos fatos”.

Leia também1 Áudios vazados: Para Eduardo, Jair Bolsonaro "sai mais forte"
2 Jair Bolsonaro se reunirá com presidente do Paraguai

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.