Leia também:
X Bela Gil e marido se filiam ao PSOL e recebem críticas

Flávio Bolsonaro a Witzel:’ Vá se preocupar em se defender’

Em suas redes sociais, senador rebateu afirmação feita pelo governador do Rio de Janeiro

Henrique Gimenes - 26/05/2020 15h34 | atualizado em 26/05/2020 17h22

Senador Flávio Bolsonaro e governador do RJ, Wilson Witzel Foto: Marcos Corrêa/PR

Após a afirmação feita pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de que o senador Flávio Bolsonaro já deveria estar na cadeia, o filho do presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais rebater o ataque nesta terça-feira (26). Em uma transmissão ao vivo pelo Instagram, o parlamentar afirmou que Witzel é quem precisa se preocupar.

A declaração de Witzel ocorreu durante um pronunciamento para falar da Operação Placebo, da Polícia Federal (PF), em que ele e a primeira-dama, Helena Witzel, são investigados. Ao comentar o ataque, Flávio afirmou que a intenção do governador é criar uma cortina de fumaça.

– [Vim] rebater mais essa atrocidade que o governador do RJ, Wilson Witzel, cometeu ao tentar me envolver em uma narrativa absurda, aonde ele, e sua esposa inclusive, estão sendo investigados. Não apenas por essa situação, mas por várias outras. Em querer me trazer para o centro da discussão, obviamente para tentar criar uma cortina de fumaça. Só que isso não vai colar, pode ter certeza – explicou.

O senador afirmou que está sendo investigado há dois anos e que não fez nada de errado.

– Quando você diz que eu já deveria estar preso, preso por quê? Eu não fiz nada de errado. Estou sendo investigado há mais de dois anos e não tem denúncia contra mim porque não tem como me denunciar. Agora, no seu caso não (…) Não tem que ficar se preocupando comigo. Vá se preocupar em se defender, porque vai precisar – ressaltou.

A ação da PF ocorreu na manhã desta terça. Agentes cumpriram 12 mandados de busca e apreensão em diversas residências ligadas a Wilson Witzel, inclusive no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do estado. Ao se pronunciar sobre a ação, o governador classificou o ato como “perseguição política”.

– Esse é um ato de perseguição política que se inicia nesse país e isso vai acontecer com governadores inimigos. O senador Flávio Bolsonaro, com todas as provas que já temos contra ele, que já estão aí sendo apresentadas, dinheiro em espécie depositado em conta corrente, lavagem de dinheiro, bens injustificáveis, ele já deveria estar preso – disse.

Leia também1 Polícia apreende celulares de Witzel e STJ quebra sigilo
2 RJ: Wilson Witzel diz que é alvo de "perseguição política"
3 Depósitos para primeira-dama motivaram ação contra Witzel
4 Witzel culpa Bolsonaro por ação da PF realizada contra ele
5 Bolsonaro parabeniza PF após operação que mirou Witzel

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.