Leia também:
X Supremo abre ano com presença de Bolsonaro e ausência de Maia

‘Fique em casa é para uns; para outros, é Miami e Maracanã’

Presidente Bolsonaro criticou o governador João Doria e o prefeito Bruno Covas

Thamirys Andrade - 01/02/2021 11h41 | atualizado em 01/02/2021 16h16

Presidente Jair Bolsonaro Foto: Marcos Corrêa/PR

Sem citar nomes, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alfinetou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o prefeito da capital paulista, Bruno Covas (PSDB). Em conversa com apoiadores nesta segunda-feira (1°), ele os criticou por terem viajado logo após endurecerem as medidas de restrição por causa da Covid-19.

– Fica em casa é para uns; [para] outros é Miami e Maracanã. Aí não dá, né? – disse o presidente.

No último sábado (30), Covas foi reprovado pelos internautas após ter comparecido à final da Copa Libertadores da América, disputada entre Santos e Palmeiras.

Já em dezembro de 2020, Doria gerou indignação após sua viagem para Miami. Após as reações negativas, ele retornou ao Brasil e fez um pedido de desculpas público.

Jair Bolsonaro também disse que a política de fechamento do comércio para conter o avanço da pandemia nunca será bandeira de seu governo.

– O recado que eu posso dar é o seguinte: cada vez mais se comprova que a política do “fique em casa” destrói a economia, inunda o Brasil de desempregados, vem a inflação, o aumento de preço, e não pode[m] continuar culpando o presidente por essa política, porque ela não é [a] minha. “Fique em casa” nunca foi nem nunca será política minha.

Atualmente, São Paulo está na fase vermelha, e a circulação está restrita durante a noite e também nos fins de semana. Até o último domingo (31), o estado registrou 9 milhões de casos da doença e 224, 5 mil mortes.

Leia também1 Bolsonaro manda recado a Maia: 'Seja feliz... tudo acaba um dia'
2 Covas reassume o cargo nesta segunda após ida polêmica ao RJ
3 Covas comenta ida ao Maracanã e chama críticas de "hipocrisia"
4 Bolsonaro elogia trabalho de Pazuello: "Tremendo gestor"
5 Bolsonaro: Se a Anvisa aprovar, compraremos a vacina Sputnik

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.