Leia também:
X Bolsonaro celebra 20 anos do Congresso Resgate da Nação

Feliciano: “Queria incentivar debate sobre atos de Mourão”

Deputado comentou o arquivamento de seu pedido de impeachment contra o vice-presidente

Henrique Gimenes - 24/04/2019 21h49 | atualizado em 25/04/2019 11h41

Deputado federal Marco Feliciano Foto: Vinícius Loures/Câmara dos Deputados

Após o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rejeitar o pedido de impeachment do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, o deputado federal, Marco Feliciano (Pode-SP), utilizou suas redes sociais para falar sobre o assunto. No twitter, o vice-líder do governo no Congresso e também autor do pedido disse que o arquivamento demonstra como Mourão já está bem articulado com os parlamentares.

– O arquivamento sumário do pedido de impeachment do vice Hamilton Mourão não me surpreende, apenas demonstra como o vice está surpreendentemente bem articulado. A colunista do O Globo, Bela Megale, noticiou ontem (23) que o vice estava montando sua base no Congresso… Será? – questionou.

Maia rejeitou o pedido por considerar que dispositivos da lei feitos para o presidente não podem ser utilizados para o vice. Feliciano, no entanto, disse que sua intenção com o pedido foi incentivar o debate sobre as atitudes de Mourão.

– Principal objetivo da minha denúncia contra Hamilton Mourão foi atingido: o debate público acerca do comportamento incomum do vice-presidente foi estabelecido, inclusive com novas acusações contra o mesmo aparecendo. O tiro de alerta foi dado! O tiro de alerta foi escutado – escreveu.

Na denúncia, o deputado acusou Mourão de crime de responsabilidade e de conspirar contra o presidente Jair Bolsonaro. Nesta quarta, Feliciano acrescentou ainda que o vice “é uma vergonha para o Exército”.

– O vice Hamilton Mourão é uma vergonha para o Exército, grande instituição que tem como bases a lealdade, a disciplina e a hierarquia. O vice se alia aos opositores de Jair Bolsonaro, chancelando publicamente duras críticas ao seu companheiro de chapa. Inaceitável deslealdade – completou.

Por fim, o parlamentar sugeriu que o vice pode trair o presidente.

– Jamais ia querer o vice Hamilton Mourão como meu companheiro em um campo de batalha, pois eu poderia ser morto pelas costas – concluiu.

Em entrevista ao portal Uol, o deputado também disse que, ao chamar atenção para o comportamento de Mourão, ele conseguiu atrasar o “projeto de conspiração”.

– Como eu disse, eu já chamei a atenção. O que eu queria era isso, que mais pessoas investigassem e tomassem atenção. Com o que eu fiz eu consegui bloquear em uns seis meses a um ano o projeto de conspiração. Acho que atrapalhei o pessoal. Tanto é que outros jornalistas deram uma nota de que aqui dentro [da Câmara] existe uma bancada pró-Mourão – declarou.

Leia também1 Rodrigo Maia rejeita pedido de impeachment de Mourão
2 Veja por que Carlos Bolsonaro critica atitudes de Mourão

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.