Leia também:
X Em busca de votos, candidaturas ‘usam’ nomes de presidenciáveis

“Se nos consideram mafiosos, vão mandar nos prender”

Deputado Marco Feliciano apontou que Lula e Haddad estavam no evento em que professora criticou igrejas

Pleno.News - 18/08/2022 18h46 | atualizado em 18/08/2022 19h30

Deputado Marco Feliciano Foto: Marcos Corrêa/PR

O deputado federal Marco Feliciano (PL-SP) foi criticado pela imprensa por ter manifestado seu temor do risco de perseguição política às igrejas, culminando no fechamento das mesmas, em caso de uma vitória da esquerda nas eleições. Nesta quinta-feira (18), ele usou as redes sociais para se manifestar a respeito do caso de uma professora, que falou que as periferias estão dominadas por igrejas que fazem parte de uma verdadeira máfia.

Na última segunda-feira (15), a professora da Universidade de São Paulo (USP), Ermínia Maricato, deu declarações durante a Aula aberta: Universidade Pública e Democracia, que contou com a presença do ex-presidente e candidato ao Palácio do Planalto Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Fernando Haddad (PT), candidato ao governo de São Paulo, também estava no evento.

– Ontem Lula e Haddad participaram de evento na USP onde uma professora esquerdopata acusou as igrejas evangélicas de serem máfias. Ora, se nos consideram mafiosos, bem certo é que se chegarem ao poder vão mandar nos prender. Questão de lógica – escreveu Feliciano, no Twitter.

 

Leia também1 Em busca de votos, candidaturas 'usam' nomes de presidenciáveis
2 Executivo chamado de negão aciona Justiça, mas perde ação
3 Alexandre Moraes vai se reunir com ministro da Defesa na terça
4 Horário Eleitoral: TSE divulga tempo dos presidenciáveis
5 Procuradoria pede impugnação da candidatura de Wilson Witzel

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.