Leia também:
X Ludhmila recusa oficialmente convite para Ministério da Saúde

Feliciano critica Lira por defesa do nome de Ludhmila na Saúde

Deputado afirmou que espera não se arrepender de "ter apresentado Lira ao presidente Bolsonaro"

Paulo Moura - 15/03/2021 12h45 | atualizado em 15/03/2021 13h08

Deputado Marco Feliciano Foto: Reprodução

O deputado federal Marco Feliciano (Republicanos-SP), um dos vice-líderes do governo Bolsonaro no Congresso, criticou o Centrão pela tentativa de, segundo o parlamentar, tentar “enganar” o presidente Bolsonaro com a indicação do nome de Ludhmila Hajjar para o Ministério da Saúde.

– Acho um absurdo tentarem enganar o presidente Bolsonaro, levando a ele o nome de uma médica que há pouco tempo disse que Dilma é um exemplo. Exemplo de que? Só se for exemplo de tudo aquilo contra o que lutamos – disse ele à Folha de São Paulo.

O parlamentar ainda destacou que Ludhmila é um exemplo claro de uma pessoa que “depõe contra o que o presidente luta e pelo que sua base conservadora almeja”. Feliciano disse acreditar que Bolsonaro está refletindo sobre a “arapuca que estão montando”.

– Se essa senhora for nomeada, nós, os conservadores, vamos perder o discurso. E não há nada mais ingrato do que fazer política sem discurso. Quem levou essa ideia para o presidente, se tentou acertar, errou. Eu sou contra isso e penso que o presidente, ao saber da vida pregressa dessa médica, estará refletindo – destacou.

Por fim, Feliciano criticou com dureza o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que se manifestou amplamente a favor do nome da cardiologista. Segundo o deputado, Lira estaria se esquecendo de “ouvir os liderados”.

– Ontem, vi meu presidente Arthur Lira, de quem fui um apoiador de primeira hora, dizer à Folha que Ludhmila é unanimidade na política. Ou ele não me considera parte da política, ou se esqueceu de consultar os aliados. Político experiente, ele está se esquecendo da primeira regra do ofício: ouvir os liderados. Não quero me arrepender de tê-lo apresentado ao presidente Bolsonaro, pois o governo não pode se transformar em um covil petista – finalizou.

No domingo (14), Lira se posicionou, em seu Twitter, amplamente a favor do nome de Ludhmila para o Ministério da Saúde. De acordo com ele, a cardiologista teria “capacidade técnica e de diálogo político com os inúmeros entes federativos e instâncias técnicas”.

Lira se posicionou a favor de Ludhmila no Ministério da Saúde Foto: Reprodução

Leia também1 Ludhmila recusa oficialmente convite para Ministério da Saúde
2 Ludhmila Hajjar participou de estudo polêmico com cloroquina
3 Cantor Edson deixa UTI: "Maior vitória da minha vida"
4 Ludhmila não deve ser a nova ministra da Saúde, diz jornal
5 Ludhmila perde preferência após Bolsonaro descobrir áudio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.