Leia também:
X Weintraub questiona governo de SP sobre compra de vacinas

Fachin nega pedido de Lula para suspender processo do tríplex

Petista querer manter o andamento do processo parado no STJ

Henrique Gimenes - 01/10/2020 16h16 | atualizado em 01/10/2020 21h55

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Reprodução

Mais uma derrota para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Edson Fachin rejeitou um pedido apresentado pela defesa do petista para suspender o andamento do processo do tríplex no Guarujá (SP) no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Lula já foi condenado, nesse processo, a 8 anos, 10 meses e 20 dias de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Atualmente, a ação se encontra na fase recursos no STJ, mas a defesa do ex-presidente recorreu ao Supremo para que o processo seja suspenso até o julgamento de uma ação que trata de parcialidade do ex-juiz Sergio Moro e de procuradores da operação Lava Jato.

Ao negar o pedido da defesa do ex-presidente, o ministro Edson Fachin disse não verificar “ilegalidade evidente, razão pela qual, sem prejuízo de ulterior reapreciação da matéria no julgamento final do presente habeas corpus, indefiro a liminar”.

Fachin também apontou que “o deferimento de liminar em habeas corpus constitui medida excepcional por sua própria natureza, que somente se impõe quando a situação demonstrada nos autos representa manifesto constrangimento ilegal, o que, nesta sede de cognição, não se confirma”.

Leia também1 STF libera homem que esfaqueou esposa por "defesa da honra"
2 Juiz revoga prisão de hackers de Sergio Moro e Deltan Dallagnol
3 Empresa dos EUA pagou propina no Brasil, Equador e Venezuela
4 Bolsonaro trocou de cirurgião ao descobrir críticas ao governo
5 Abreu terá que pagar R$ 50 mil a Bia Doria por compará-la a vaca

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.