Leia também:
X UFRGS pede destituição de reitor indicado pelo governo Bolsonaro

Fachin dá 48h para PF ‘explicar’ inquérito de vazamentos da CPI

PF decidiu abrir procedimento para apurar supostos vazamentos de dados enviados à CPI da Covid

Henrique Gimenes - 13/08/2021 21h50

Ministro Edson Fachin durante sessão extraordinária do STF
Ministro Edson Fachin, do STF Foto: STF/SCO/Carlos Moura

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de 48 horas para a Polícia Federal (PF) “explicar” a abertura de um inquérito que apura um vazamento de documentos sigilosos pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid.

O inquérito foi aberto no dia 4 e tem por objetivo apurar um suposto vazamento de depoimentos sigilosos enviados pelo órgão à CPI. O material está ligado a duas investigações da PF acerca do caso Covaxin e da acusação de prevaricação do presidente Jair Bolsonaro.

Nesta quinta-feira (12), o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), acionou o STF e solicitou a suspensão do inquérito. O pedido foi assinado ainda pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL), vice-presidente e relator da CPI.

Para os parlamentares, a PF teria cometido um abuso de autoridade por ter sugerido, em nota, que os vazamentos teriam partido dos membros da comissão. Além disso, ele apontaram que o inquérito deveria estar sob supervisão do STF.

Fachin concordou com os senadores e apontou que “a partir dos elementos fáticos trazidos aos autos, seria muito difícil imaginar que a investigação noticiada no eDOC 2 [o inquérito sobre os vazamentos] poderia não envolver um Senador da República”.

Leia também1 CPI marca data da acareação entre Onyx e Luis Miranda
2 Moraes diz que Jefferson atua para desestabilizar democracia
3 Ricardo Barros: CPI "é um circo que tenta desgastar o governo"
4 Cúpula da CPI da Covid decide convocar general Braga Netto
5 Feliciano expõe 'silêncio' das feministas sobre 'gracejos' de Aziz

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.