Leia também:
X Artigo do UOL declara “fascínio” por Sandra Sapatão e é criticado

Fachin considera “lamentável” Bolsonaro em atos contra o STF

Ministro do Supremo também fez críticas ao voto impresso auditável

Henrique Gimenes - 24/05/2021 14h59 | atualizado em 24/05/2021 17h02

Ministro Edson Fachin, do STF Foto: STF/Nelson Jr.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), classificou de “lamentável” a participação do presidente Jair Bolsonaro em atos que pedem o fechamento do STF. Em entrevista à colunista Carolina Brígido, do portal Uol, ele disse esperar que a sociedade consolide a democracia nas urnas.

O assunto foi abordo ao se tratar do avanço do “populismo” no Brasil. Fachin disse acreditar que o país “vive uma hora difícil e grave”, mas que “teremos um bom teste para as instituições democráticas nos próximos meses e nos próximos tempos”. Ele então falou sobre o protestos com Bolsonaro.

– O chefe do Poder Executivo opera no campo da política. No mínimo, é lamentável que o chefe de um Poder, por ação ou por omissão, possa aquiescer com proclamações que são inconstitucionais. É, no mínimo, lamentável. Agora, são gestos políticos que se esperam que a própria política aprecie. Isso significa que a própria sociedade, quando convocada a se manifestar, a participar de processos eleitorais, responda a isso, para consolidar a democracia – destacou.

O ministro do STF também falou sobre a questão do voto impresso auditável, que está em discussão na Câmara dos Deputados. Para Fachin, a medida traz diversas “desvantagens” sem oferecer nenhum “ganho real”.

– O voto eletrônico não decorre de uma veleidade tecnológica, nem foi desenvolvido a esmo. Pelo contrário, surge para suprir uma necessidade histórica, isto é, para dar fim a uma série de fraudes concretas que debilitavam diversos aspectos dos pleitos, da votação à totalização. A proposta em discussão [voto impresso auditável] carrega consigo uma gama substancial de desvantagens, sem oferecer, em contrapartida, qualquer ganho real, tendo em vista que o sistema eletrônico é plenamente confiável, além de auditável em cada um de seus aspectos –

Leia também1 STF: Kassio Nunes irá substituir Gilmar no comando da 2ª Turma
2 Globo é condenada a pagar R$ 50 mil após perder processo
3 Vídeo: Cabral detalha acusações de propina contra Dias Toffoli
4 Barroso sobre voto impresso: 'Judicialização das eleições'
5 STF está dividido em julgamento sobre delação de Sérgio Cabral

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.