Leia também:
X Dono da QSaúde, delator da Lava Jato, faz doação generosa ao PT

Fábio Faria pede para apoiadores não responderem pesquisas

Institutos de pesquisas erraram a projeção de votos para presidentes, governadores e senadores

Leiliane Lopes - 04/10/2022 21h31 | atualizado em 04/10/2022 21h39

Ministro Fábio Faria Foto: Reprodução Instagram

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, pediu aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição, que não respondam às pesquisas de intenção de voto.

O genro de Silvio Santos critica os números apresentados pelos institutos de pesquisa que foram desmentidos nas urnas, no último domingo (2), com erros de mais de dez pontos percentuais.

Tudo isso foi o sistema unido contra Jair Bolsonaro. Todos se uniram: os partidos, a grande imprensa e institutos de pesquisa, querendo que o voto útil fosse para uma pessoa para tentar derrotar o presidente Bolsonaro.

Faria apresentou as pesquisas divulgadas um dia antes das eleições. A Ipec (antigo Ibope) apontava uma diferença de 14 pontos entre Lula e Bolsonaro. A Datafolha mostrava o mesmo. Ipespe e Genial/Quaest também mostravam o candidato petista com mais votos que o atual presidente.

O resultado das urnas, porém, foi um valor de diferença muito menor. Os erros também foram nas pesquisas para senadores e governadores.

– Eu quero dizer ao povo brasileiro que não respondam mais pesquisas para esses institutos. Se eles erraram por 14, 16 e 17 [pontos], deixa eles errarem por 40, por 60, por 100. Não tem problema, a gente sabe que o que vale é o voto de vocês – declarou.

Assista:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Fábio Faria (@fabiofaria.br)

Leia também1 Jurista diz que pesquisas devem ser investigadas como fake news
2 Ministro da Justiça pede para PF investigar institutos de pesquisa
3 Ratinho detona pesquisas: "Incompetência ou má intenção"
4 Em nota, Ipec admite erro em pesquisa no Paraná
5 Para o Datafolha, crescimento de Bolsonaro foi de última hora

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.