Leia também:
X Desembargadores do TJBA que venderam decisões viram réus

Ex-subsecretário de Witzel é preso por suspeita de fraude

Gabriell Neves faria parte de grupo que obteve vantagens em compras de respiradores pelo Estado

Paulo Moura - 07/05/2020 10h56 | atualizado em 07/05/2020 11h26

Gabriell Neves foi preso em ação do MPRJ e da Polícia Civil Foto: Divulgação

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil prenderam na manhã desta quinta-feira (7), o ex-subsecretário de Saúde do governo Witzel, Gabriell Neves, e mais três pessoas. O grupo é suspeito de ter obtido vantagens na compra de respiradores no estado.

Além de Gabriell, os detidos são Gustavo Borges da Silva, Aurino Batista de Souza Filho e uma quarta pessoa de nome não divulgado. Aurino faz parte de uma empresa de informática que ganhou contrato para fornecer respiradores.

Neves foi exonerado por Witzel no dia 20 de abril, exatamente por suspeita de irregularidades. Contratos suspeitos sob sua responsabilidade somaram R$ 1 bilhão, entre respiradores, máscaras e testes rápidos comprados sem licitação.

Entre os principais acordos feitos por Neves, e que estão sendo questionados, estão a montagem dos hospitais de campanha pelo Instituto de Atenção Básica Avançada à Saúde (Iabas) e a contratação de uma empresa para gerenciar serviço de Samu por R$ 76 milhões, sem licitação, e que, anteriormente, era exercido pelo Corpo de Bombeiros.

As equipes do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc/MPRJ) e da Delegacia Fazendária também cumprem 13 mandados de busca e apreensão no município do Rio.

Leia também1 Estudante de 19 anos dá golpe milionário no governo Witzel
2 TCE vê irregularidades em compras de respiradores no RJ
3 PGR pede inquérito contra Witzel, governador do RJ

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.