Leia também:
X Filhos de Sandra perdoaram o avô: “O amor vence”

Ex-ministra de Bolsonaro tem encontro com Lula e deixa o PL

Na Câmara, ela abraçou o presidente eleito e disse algumas palavras em seu ouvido; Lula respondeu rapidamente

Marcos Melo - 02/01/2023 21h30 | atualizado em 03/01/2023 11h58

Flávia Arruda Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

A ex-ministra da Secretaria de Governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Flávia Arruda, pediu desfiliação do Partido Liberal (PL) na tarde desta segunda-feira (2). A decisão ocorre após ela comparecer à posse de Lula (PT), neste domingo (1º), e tê-lo cumprimentado.

Arruda, que é deputada até fevereiro, quando os novos eleitos tomam posse, deu um abraço no petista e disse algumas palavras em seu ouvido. Lula respondeu rapidamente.

O esposo de Flávia, ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, também comunicou sua desfiliação do partido. Ambos se reuniram com o presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, na tarde desta segunda-feira (2).

Flávia Arruda e Lula Foto: Reprodução / YouTube CNN Brasil

Curiosamente, Flávia Arruda votou favorável ao governo do PT na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da gastança, que ampliou o teto de gastos do novo governo em R$ 145 bilhões.

Nas últimas eleições, a esposa de José Roberto foi candidata ao Senado, mas perdeu para Damares Alves (Republicanos), que foi ministra de Bolsonaro. Durante a campanha, embora o ex-mandatário não tenha declarado apoio significante a nenhuma das duas, a então primeira-dama Michele Bolsonaro se dedicou à campanha da amiga Damares.

O flagra do contato afetuoso entre Flávia Arruda e Lula na Câmara dos Deputados instalou uma crise entre ela e apoiadores de Bolsonaro, que inundaram as mídias sociais com duras críticas a ex-ministra e chegaram a chamá-la de traidora. Ao perceber a avalanche que caíra sobre si, Flávia restringiu novos comentários.

VEJA A NOTA DIVULGADA POR FLÁVIA ARRUDA

Me desfilio hoje do Partido Liberal com certeza, tranquilidade e sentimento de dever cumprido no meu mandato, no ministério e na presidência regional. Entrego um partido com a maior bancada do DF, lideranças fortes e motivadas.

Considerando os fatos das últimas eleições, o posicionamento do partido e meus ideais democráticos, sigo em um novo caminho com os sinceros votos de que a política continue sendo espaço de respeito, diálogo e busca de um Brasil melhor.

Leia também1 Após extinguir secretaria de alfabetização, petista diz que tema é “prioridade”
2 Defesa escolhe comandantes das Forças Armadas por antiguidade
3 Lula assina MP que transfere o Coaf para as mãos de Haddad
4 PT foge da sombra de Bolsonaro e exonera 1.204 servidores
5 Apoiadores de Lula gritam que vão derrotar o Brasil

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.