Leia também:
X Cármen Lúcia autoriza abertura de inquérito contra Salles

Todos os brasileiros poderão se vacinar em 2021, diz Bolsonaro

Em pronunciamento, presidente falou sobre medidas econômicas adotadas pelo governo na pandemia

Henrique Gimenes - 02/06/2021 20h46 | atualizado em 02/06/2021 21h06

Presidente Jair Bolsonaro em pronunciamento de rádio e TV Foto: Reprodução

Em pronunciamento nacional em rádio e TV nesta quarta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro falou sobre as medidas adotadas pelo governo no enfrentamento à pandemia de Covid-19. Ele ainda comentou sobre os feitos econômicos de sua gestão e tratou da realização da Copa América no Brasil.

Ele iniciou sua fala falando sobre a marca de 100 milhões de vacinas contra a Covid-19 distribuídas aos estados municípios.

– Sinto profundamente cada vida perdida em nosso país. Hoje alcançamos a marca de 100 milhões de doses distribuídas a estados e municípios. O Brasil é o quarto país que mais vacina no mundo. Neste ano, todos os brasileiros que assim desejarem poderão se vacinar – apontou.

Bolsonaro então lembrou que não adotou medidas de lockdown.

– O nosso governo não obrigou ninguém a ficar em casa, não fechou comércios, não fechou igrejas ou escolas e não tirou o sustento de milhões de trabalhadores informais. Sempre disse que tínhamos dois problemas, o vírus e o desemprego, que deveriam ser tratados com a mesma responsabilidade e de forma simultânea – destacou.

Ele explicou a melhora da situação econômica do Brasil.

– Terminamos 2020 com mais empregos formais do que 2019. Somente nos primeiros quatro meses desse ano, o Brasil criou mais de 900 mil novos empregos. O PIB projetado para 2021 prevê um crescimento da economia superior a 4%. Só no primeiro trimestre deste ano, a economia mostrou o seu vigor, estando entre os países do mundo que mais cresceram – ressaltou.

Ele também falou sobre o desempenho das estatais em seu governo e explicou a realização da Copa América no país.

-Aceitamos a realização no Brasil da Copa América. O nosso governo joga dentro das quatro linhas da Constituição. Considera o direito de ir vir, o direito ao trabalho e o o livre exercício de cultos religiosos inegociáveis – afirmou.

Leia também1 Gilmar dá 5 dias para Bolsonaro explicar onde Eduardo Leite "enfiou a grana"
2 Bolsonaro aprova lei do pedágio por quilômetro rodado. Entenda!
3 Bolsonaro libera R$ 5 bilhões em ajuda a pequenos empresários
4 Garcia: Calheiros foi autoritário, agressivo e teve viés machista
5 'Peguei um país destroçado ética, moral e economicamente'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.