CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X É fake! Autor de Caneta Azul não morreu de infarto

Governo detona Globo e expõe corrupção na emissora

Palácio cita propinas pagas pela Globo para transmitir jogos da Copa

Gabriela Doria - 04/11/2019 18h00 | atualizado em 04/11/2019 18h35

Presidente Jair Bolsonaro foi alvo de reportagem da Globo sobre o caso Marielle Foto: PR/José Dias

Ainda em meio às polêmicas envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e a Rede Globo, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) emitiu nota em resposta ao diretor-geral de jornalismo da emissora, Ali Kamel.

Em um trecho, a Secom classifica como “lamentável que a TV Globo considere motivo de comemoração a veiculação de matéria que, sob o verniz de jornalismo imparcial, somente leva desinformação aos brasileiros”.

A nota vem dias após o Jornal Nacional divulgar uma reportagem em que envolve o nome do presidente Jair Bolsonaro aos suspeitos dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A nota também encerra com ataques à emissora, citando o processo em que a Globo é alvo por supostamente ter pago propina pra obter direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Leia a nota na íntegra:

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) repudia a perseguição da TV Globo ao presidente Jair Bolsonaro, na tentativa de envolvê-lo no caso Marielle.

É lamentável que a TV Globo considere motivo de comemoração a veiculação de matéria que, sob o verniz de jornalismo imparcial, somente leva desinformação aos brasileiros.

Caso a emissora tivesse realmente pautado seu trabalho pela imparcialidade, rigor na apuração e profundidade de investigação, não teria levado ao ar matéria tão frágil do ponto de vista jornalístico.

A reportagem seguiu adiante mesmo sabendo que o depoimento que relacionava o presidente da República não passou de fraude e se apresenta como outro crime que merece apuração. Jornalismo não pode ser feito com suposições.

É evidente o foco da emissora em promover discórdias e enfraquecer o governo, enquanto outros fatos notórios positivos do país são silenciados, pois não interessam aos cofres da empresa.

Se a TV Globo fizesse bom jornalismo, como defende, investigaria e publicaria, por exemplo, sua própria participação em supostos pagamentos de propina a dirigentes da Fifa para compra de direitos de transmissão da Copa do Mundo.

Leia também1 Abraham Weintraub: "Globo não é melhor que ninguém"
2 Bolsonaro exige espaço na Globo e cita salário de Bonner
3 Diretor da Globo exalta equipe por matéria contra Bolsonaro

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo