CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Moraes eleva valor de multa ao Facebook por desobedecer STF

Vélez: Bolsonaro pediu faca nos dentes contra esquerda

Ex-ministro da Educação lançou livro sobre trajetória pessoal

Pleno.News - 31/07/2020 21h09 | atualizado em 31/07/2020 21h47

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-ministro da Educação, Ricardo Vélez Foto: Agência Brasil/Valter Campanato

Ex-ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro (sem partido), Ricardo Vélez está lançando um livro para contar como deixou a esquerda, que seguiu em sua juventude, para se tornar conservador.

“Da Esquerda para a Direita: Minha Opção Liberal Conservadora”, da editora Távola, promete tratar da trajetória do filósofo, que desemboca em sua experiência como ministro de Bolsonaro, cargo que ocupou durante três meses.

Um dos trechos do livro publicados por Vélez em suas redes sociais narra encontro com Bolsonaro antes de assumir a pasta.

– Bolsonaro me perguntou, direto: ‘professor Vélez, você teria faca nos dentes para combater a esquerda radical no ministério?’. Respondi: ‘Presidente, claro que sim, é o que faço nas universidades há 30 anos. Agora, se tiver a caneta na mão, completo o serviço’ – lembrou.

Nas redes sociais, Vélez complementou o que havia descrito no livro.

– Esse livro mostra como é possível a conversão cultural. Sendo socialista na juventude, as leituras que fiz de autores que defendem a liberdade e os valores tradicionais, fizeram-me superar os preconceitos que tinha para com uma visão humanista e liberal do mundo – resenhou Vélez nas redes sociais.

O livro está à venda no site da Amazon.

O filósofo perdeu o posto para Abraham Weintraub após uma sucessão de polêmicas em sua administração. Ele disse que queria mudar os livros didáticos para revisar a maneira que tratam a ditadura militar; pediu a escolas que filmassem alunos cantando o hino nacional e enviassem ao MEC; afirmou que o brasileiro parece um “canibal” quando viaja ao exterior; e defendeu que a universidade não é para todos.

A saída de Vélez ocorreu em meio a uma crise envolvendo disputas entre militares e seguidores do escritor Olavo de Carvalho.

*Folhapress

Leia também1 "A Igreja é maior que vocês", diz padre a bispos de esquerda
2 30 anos do Foro de SP reúne PT e ditadores em live fracassada
3 Weintraub é confirmado como diretor do Banco Mundial
4 Xuxa doará lucro de livro LGBT infantil a ONG evangélica
5 Autor de vídeo sobre censura a direitistas faz desabafo

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo