Eduardo será embaixador “se Deus quiser”, diz Bolsonaro

Presidente afirmou que sua escolha já foi feita

Pleno.News - 16/07/2019 14h54

Bolsonaro voltou a defender nomeação do filho para embaixada nos EUA Foto: PR/Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro retomou a defesa de sua indicação para que seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), assuma a chefia da embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Na tarde desta terça-feira (16), durante a posse do novo presidente do BNDES, Gustavo Montezano, Bolsonaro afirmou que, “se Deus quiser”, Eduardo será embaixador “na maior potência do mundo”.

– Vejo que, daquela garotada do condomínio, temos um presidente do BNDES. Temos um Senador da República [Flávio Bolsonaro], que, por ser meu filho, tem seus problemas potencializados. E teremos, se Deus quiser, um embaixador na maior potência do mundo. Até porque um pai, mesmo sendo deputado na época, não tinha como bancar o aperfeiçoamento dele nos Estados Unidos e ele [Eduardo] tinha que trabalhar – justificou.

Jair Bolsonaro também revelou que Eduardo sempre teve interesse em morar nos Estados Unidos. No entanto, o deputado só teria ficado no Brasil a pedido do pai.

– Meu filho só ficou no Brasil… Já era para estar nos Estados Unidos há muito tempo, por um apelo meu lá atrás, passou no concurso da Polícia Federal e decidiu ficar aqui. Agora está tendo uma chance de voltar, não por ele, mas dado o que temos com o presidente americano e dada a sua bagagem cultural que tem lá de trás – alegou o presidente.

LEIA TAMBÉM+ Feliciano: "Eduardo é o melhor para mandar aos EUA"
+ Damares defende indicação de Eduardo para embaixada
+ Eduardo fala de Embaixada: 'No Congresso sou só mais um'


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo