Leia também:
X SP: Governo recomenda redução de 70% de público nos estádios

Eduardo rebate venezuelano que criticou Jair Bolsonaro

O deputado reagiu a declarações de Felix Plasencia

Pleno.News - 12/01/2022 15h12 | atualizado em 12/01/2022 16h53

Deputado federal Eduardo Bolsonaro Foto: Câmara dos Deputados/Pablo Valadares

Nesta quarta-feira (12), o deputado federal Eduardo Bolsonaro usou as redes sociais para rebater o ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Felix Plasencia. O parlamentar reagiu a declarações que o venezuelano fez, na semana passada, contra o presidente Jair Bolsonaro.

No Twitter, Plasencia pediu que o presidente brasileiro autorize voos e transferências terrestres que permitam o retorno de migrantes venezuelanos que estão no Brasil.

– O que o Sr. Bolsonaro deveria fazer é autorizar os voos e transferências terrestres [do plano do governo] Volta à Pátria, para facilitar a migração de retorno dos venezuelanos que querem fugir de sua gestão desastrosa da “gripezinha” [como Bolsonaro chamou a covid-19] e [de] sua capacidade nula de controlar a pandemia – escreveu Plasencia, no Twitter.

Em resposta, Eduardo Bolsonaro chamou o ministro das Relações Exteriores da Venezuela de “cúmplice de narcoditador”.

– Prezado cúmplice de narcoditador Felix Plasencia, quando a Venezuela deixar de ser um narcoestado, os próprios venezuelanos voltarão sozinhos. Mas, enquanto for lar de fome e assassinos, nem o adido militar gen. Barroso Bandeira da Venezuela, que vive vida de bilionário no Brasil, vai querer retornar – declarou o deputado.

Leia também1 Chanceler venezuelano ataca Bolsonaro e pede transferência de migrantes
2 Mendonça cobra de Congresso e Presidência dados do "fundão"
3 Ministra Damares Alves testa positivo para a Covid-19
4 Bolsonaro: Jantar de Alckmin e Lula parecia saidão de cadeia
5 Jair Bolsonaro diz que Barroso e Moraes 'querem Lula presidente'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.