Leia também:
X Procurador da Davati diz não ter presenciado pedido de propina

Eduardo diz que o pai estava “baqueado, com o farol baixo”

Presidente está internado em São Paulo

Pleno.News - 15/07/2021 12h09 | atualizado em 15/07/2021 12h21

Presidente Jair Bolsonaro e deputado Eduardo Bolsonaro Foto: PR/Marcos Corrêa

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou, pelas redes sociais na manhã desta quinta-feira (15), que o pai dele, o presidente Jair Bolsonaro, sentia apenas “dores leves” na região do abdômen, na noite de quarta-feira (14). Segundo o parlamentar, o quadro foi causado por uma dobra anormal do sistema digestivo, na região abdominal, que impedia a passagem de alimentos e acabou levando ao acúmulo de material no tubo digestivo.

Eduardo Bolsonaro relatou também que, ao todo, foi retirado cerca de um litro de material acumulado e que, no momento, os médicos avaliam se será necessário ou não uma cirurgia para liberar o trânsito digestivo do presidente.

– O presidente estava daquele jeito: meio baqueado, com o farol baixo – disse o filho, que também contou sobre a preocupação do presidente em participar da “motociata” em Manaus, marcada para o próximo sábado (17).

– Ele estava preocupado se ainda seria possível na sexta-feira (16) ir para Manaus, para estar na motociata, mas a presença dele não será mais possível, infelizmente – completou Eduardo.

O presidente segue internado no Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo, acompanhado da esposa, Michelle, e do filho vereador, Carlos Bolsonaro (Republicanos).

*Com informações da AE

Leia também1 Eduardo diz que Bolsonaro ainda pode ser submetido à cirurgia
2 Bolsonaro é acusado de racismo e vira alvo de representação
3 Flávio diz que Bolsonaro chegou a ir para a UTI por precaução
4 Ex-BBB Arthur diz que desejar a morte de Bolsonaro é “doentio”
5 Âncora da CNN comete gafe e diz que Bolsonaro foi "enterrado"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.