Leia também:
X Gaveta que carrega corpos cai de carro da Defesa Civil

Eduardo B. lamenta proibição de ‘críticas’ a Paulo Freire

Para o deputado, decisão da Justiça foi motivada por "militância doentia"

Henrique Gimenes - 18/09/2021 17h19 | atualizado em 18/09/2021 17h26

Deputado Eduardo Bolsonaro Foto: Câmara dos Deputados/Cleia Viana

Neste sábado (18), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) utilizou as redes sociais para criticar uma decisão da Justiça que impediu o governo do presidente Jair Bolsonaro de “atentar contra a honra” de Paulo Freire. Para o parlamentar, a medida não é justiça, mas “militância doentia”.

A liminar, concedida pela juíza Geraldine Vital, foi proferida em caráter de urgência e atendeu a um pedido do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH). O MNDH argumentou que o governo promove “movimentos desqualificadores” contra o filósofo, com “ofensas e críticas injustificadas”. Freire é o Patrono da Educação Brasileira”.

Ao falar sobre a medida, Eduardo lembrou da “péssima qualidade” da educação brasileira.

– Educação do país de péssima qualidade e não se pode nem criticar o patrono desta bagunça? Isso não é justiça, é militância doentia. Nunca foi tão difícil fazer o certo e consertar o Brasil. Mas nós somos chatos e estamos certos, então vamos adiante – escrever.

Leia também1 Apesar de "polêmica", Frias já explicou Casa de Cultura Digital
2 Famosos irão assistir filme sobre a ascensão de Jair Bolsonaro
3 Bolsonaro elogia ministros: 'Meu time está indo muito bem'
4 Temer: Moraes não recuou em conversa com Jair Bolsonaro
5 Horário de verão não economiza energia, aponta estudo do ONS

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.