Leia também:
X Zé Trovão muda o plano e avisa que não vai mais se entregar

É hora da Câmara e do Senado tomarem ação, diz presidente da OAB

Felipe Santa Cruz disse que Bolsonaro "transformou a data nacional em evento particular, a serviço de seus interesses golpistas"

Henrique Gimenes - 07/09/2021 19h07

Felipe Santa Cruz, presidente da OAB Foto: Marcos Corrêa/PR

Após os discursos do presidente Jair Bolsonaro nos atos pelo Dia da Independência, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, resolveu se manifestar. Em publicação feita nas suas redes sociais nesta terça-feira (7), ele disse que chegou o momento de “os presidentes da Câmara e do Senado tomarem posição”.

Bolsonaro participou de duas manifestações nesta terça. Na primeira delas, em Brasília, ele disse que o Poder Judiciário “pode sofrer aquilo que não queremos”. Sem citar nomes, explicou que um “ministro específico” está “paralisando a nação”.

Já na segunda manifestação, em São Paulo, Bolsonaro defendeu que os “presos políticos” sejam postos em liberdade e sugeriu que não irá mais cumprir decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

Para Santa Cruz, o presidente usou o feriado como um evento particular, “a serviço de seus interesses golpistas”.

– O presidente, usando dinheiro público, transformou a data nacional em evento particular, a serviço de seus interesses golpistas. Chegou o momento histórico de os presidentes da Câmara e do Senado tomarem posição. A sociedade espera atitude firme de defesa da democracia ameaçada – escreveu.

Leia também1 Oportunista, Mamãe Falei acaba sendo expulso de manifestações
2 PSDB vai tomar 'medidas legais' contra discurso de Bolsonaro
3 'Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso', diz Bolsonaro
4 Janaina detona a cobertura da imprensa sobre o 7 de Setembro
5 Randolfe pede vaga no Conselho para 'interrogar' Bolsonaro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.