Leia também:
X Bolsonaro sobre prisões definidas pelo STF: “Não podemos aceitar passivamente”

Doria: ‘Atos de 7 de setembro são para pôr democracia em risco’

Governador de SP voltou a atacar apoiadores do presidente

Pierre Borges - 23/08/2021 13h43 | atualizado em 14/10/2021 14h39

João Doria Foto: Governo do Estado de SP.

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta segunda-feira (23) que as manifestações planejadas para o dia 7 de setembro são “para colocar em risco a democracia”. A declaração foi feita durante reunião com governadores.

– [Como] Se já não bastassem as ameaças cada vez mais crescentes à democracia, nas últimas semanas teremos, nesse mês de setembro, manifestações não apenas exercendo direito de se manifestar contra ou a favor [de algo], mas manifestações ruidosas, para colocar em risco a democracia – declarou Doria.

O governador paulista ainda acusou caminhoneiros de estarem sendo “organizados por milícias bolsonaristas para fechar estradas” e disse que os manifestantes estão sendo estimulados a levar armas à manifestação.

– Há estímulo, pelas redes sociais, para que militantes do movimento bolsonarista utilizem armas e saiam às ruas armados. Isso não é defender a democracia. Não é defender o diálogo. Isso é desrespeitar o país. É desrespeitar a vida. Quero enfatizar que nós estamos diante de um momento gravíssimo da vida nacional. Não é o momento de nos silenciarmos – afirmou.

Doria também disse que Bolsonaro “flerta com o autoritarismo permanentemente”, acusando-o de afrontar os princípios da liberdade, das instituições, da democracia e “daquilo que nós defendemos”.

O gestor paulista afirmou que os governadores têm a “obrigação” de se manifestarem contra o presidente e conclamou os políticos a assinarem um manifesto a favor das “liberdades” e contra o autoritarismo.

Apenas o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva, indicou que não assinará o documento.

Leia também1 Vice Mourão descarta revolta em 7 de setembro: "Fogo de palha"
2 Bolsonaro sobre prisões definidas pelo STF: "Não podemos aceitar passivamente"
3 'STF está fazendo tudo o que acusavam que eu iria fazer'
4 Bolsonaro e Queiroga discutirão hoje a desobrigação de máscaras
5 Daniela Lima conta ter sido agredida em ato do PT em 2014: "Chutada por militantes"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.