Leia também:
X Bolsonaro rebate Casagrande: “Contra o crime somos cruéis”

Dom e Bruno: Lula e Alckmin publicam pêsames com indireta ao governo

Parceiros de chapa divulgaram nota conjunta de pesar, em tom crítico

Pleno.News - 16/06/2022 11h30 | atualizado em 17/06/2022 11h52

Geraldo Alckmin e Lula Foto: Ricardo Stuckert/PT

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) publicou uma nota conjunta com ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) sobre os assassinatos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips no Vale do Javari. Pré-candidato à Presidência da República e a vice-presidente na chapa da petista, respectivamente, os dois disseram que a notícia da morte causa “dor e indignação”.

– O mundo sabe que este crime está diretamente relacionado ao desmonte das políticas públicas de proteção aos povos indígenas – escreveram Lula e Alckmin, em crítica ao governo do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL).

A Polícia Federal afirmou na quarta-feira (15), que Dom Phillips e Bruno Pereira foram assassinados no Vale do Javari. A confirmação veio após Amarildo Oliveira, conhecido como Pelado, preso por suspeita de participação no desaparecimento, confessar envolvimento no crime.

O superintendente regional da PF, Eduardo Alexandre Fontes, afirmou em coletiva de imprensa que os investigadores levaram Pelado e Oseney da Costa de Oliveira, também suspeito de envolvimento no crime, para a área de buscas no Rio Itaquaí, onde foram encontrados partes de corpos, classificados pela investigação como “remanescentes humanos”.

*AE

Leia também1 Dom e Bruno: Pescador escondeu restos mortais a 3 km do crime
2 Bolsonaro rebate Casagrande: "Contra o crime somos cruéis"
3 PCO chama Moraes de 'ditador' e diz que 'nova fraude se prepara'
4 CUT cria “brigadas digitais” para enviar material pró-Lula
5 Bolsonaro: "Jesus não comprou pistola porque não tinha"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.